As Forças Armadas irão atuar nas eleições municipais de 2020 nas operações de Garantia de Votação e Apuração (GVA) e de apoio logístico. Nesta segunda-feira (09), o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) confirmou GVA em seis localidades do Amazonas e duas do Mato Grosso do Sul, totalizando 599 localidades, até o momento.

Cerca de 28 mil militares atuarão no primeiro turno das eleições para transporte das urnas eletrônicas e dos agentes eleitorais aos locais de difícil acesso. Esse apoio logístico ocorrerá em 104 localidades.

As viaturas, aeronaves e embarcações serão empregadas nas localidades indicadas pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) a partir da manifestação dos Tribunais Regionais Eleitorais (TREs).

Nos siga no Instagram, Telegram ou no Whatsapp e fique atualizado com as últimas notícias de nossas forças armadas e indústria da defesa.

“Temos como característica das Forças Armadas a prontidão e a rápida resposta. Então, isso faz com que estejamos preparados para qualquer demanda. Inclusive teremos tropas em reserva, aeronaves e navios preparados para responder imediatamente”, ressaltou o Gerente da Sessão de Operações Complementares do Ministério da Defesa, Capitão de Mar e Guerra Walter Marinho

O apoio da Marinha, do Exército e da Aeronáutica para segurança do processo eleitoral foi homologado em Diretriz Ministerial do Ministério da Defesa. A determinação corresponde ao dispositivo do Código Eleitoral (Lei nº 4.937/1965, art. 23, inciso XIV), que prevê a participação da força federal em operações eleitorais.

As informações são do Ministério da Defesa.

Jornalista (MTB 38082/RJ). Graduado em Sistemas de Informação pela Universidade Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).