O Primeiro Esquadrão do Oitavo Grupo de Aviação (1º/8º GAV) – Esquadrão Falcão, sediado na Base Aérea de Natal, em Parnamirim (RN), resgatou, nessa segunda-feira (08/08), um tripulante filipino com suspeita de apendicite, a bordo de um Navio Liberiano (NM BOKM TIANJIN) que seguia do Brasil para a China.

O Comando de Operações Aeroespaciais (COMAE), Organização da Força Aérea Brasileira (FAB), responsável pela coordenação de missões aéreas, acionou o Esquadrão após o contato do Centro de Coordenação de Salvamento Aéreo (SALVAERO) de Recife.  Os primeiros contatos do navio com os órgãos do Sistema de Busca e Salvamento foram realizados na manhã do dia 08/08, quando a embarcação estava navegando a cerca de 50 milhas náuticas (93 km) a nordeste de Fortaleza (CE), aproximadamente 237 milhas náuticas (438 km) da cidade de Natal (RN). A aeronave H-36 Caracal decolou de Parnamirim (RN) às 8h40 e voou até a posição do navio para realizar o resgate. O helicóptero manteve o voo pairado enquanto os homens de resgate SAR (do inglês, Search and Rescue – Busca e Salvamento) desceram até o convés, imobilizaram o tripulante do navio e o içaram com uso de um triângulo de resgate. Ao final, o Esquadrão Falcão transportou o paciente para o Aeroporto Internacional de Fortaleza, que em seguida foi transferido, de ambulância para um hospital da capital cearense, onde recebeu atendimento médico especializado.
Toda a operação teve duração de três horas de voo e a tripulação era formada por dez militares, sendo três pilotos, dois operadores de equipamentos, três homens de resgate, um médico e um enfermeiro.

De acordo com o Comandante da Aeronave, Capitão Aviador Andrey Araújo Moulin, o vento no local do resgate estava forte, acima de 20kt (aproximadamente 40 km/h). Por esse motivo foi necessário coordenar com o Comandante do navio um deslocamento da embarcação na proa do vento para facilitar a manobra de içamento da vítima. “A colaboração da tripulação do navio e a sinergia entre os militares da FAB foram fundamentais para a rapidez do resgate”,  acrescentou o Capitão Moulin.

O Aspirante Bruno Gomes Fonseca de Sá, médico que participou da missão, destacou que o paciente apresentava um quadro sugestivo de apendicite com necessidade de abordagem cirúrgica de urgência. “Durante o voo, foi realizada a devida analgesia e o controle dos sinais vitais da vítima de forma a conduzi-la com segurança aos cuidados médicos especializados em Fortaleza”, salientou.

Fotos: Esquadrão Falcão

Marcelo Barros, com informações e imagens da Agência Força Aérea
Jornalista (MTB 38082/RJ). Graduado em Sistemas de Informação pela Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Assessoria de Comunicação (UNIALPHAVILLE), MBA em Jornalismo Digital (UNIALPHAVILLE), Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui