A Força Aérea Brasileira (FAB) realizou, em junho, o Exercício Técnico REVO AR, primeiro Exercício de Reabastecimento em Voo (REVO) com helicópteros, sob a coordenação do Comando de Preparo (COMPREP). O Exercício tem por objetivo a formação de pilotos de Asas Rotativas na capacidade de REVO. A atividade foi realizada no Rio de Janeiro (RJ), com o emprego conjunto de aeronaves das Bases Aéreas de Natal, Santa Cruz e do Galeão.

Participam do Exercício o Primeiro Esquadrão do Primeiro Grupo de Transporte (1º/1º GT) – Esquadrão Gordo, com a aeronave de reabastecimento KC-130 Hércules, o Primeiro Esquadrão do Oitavo Grupo de Aviação (1º/8º GAV) – Esquadrão Falcão e o Terceiro Esquadrão do Oitavo Grupo de Aviação (3º/8º GAV) – Esquadrão Puma, que operam os helicópteros H-36 Caracal. Os voos foram realizados no litoral sul do Rio de Janeiro, sob controle militar.

Com este exercício a FAB otimizará sua capacidade de operação permitindo a atuação dos helicópteros de maneira mais rápida e eficiente em todo o território nacional, incluindo a área oceânica de sua responsabilidade. O que, além de possibilitar um resgate mais distante da costa brasileira, também permite o emprego em missão operacional de Resgate em Combate (CSAR).

A aeronave H-36 da FAB já realizou um resgate a 270 quilômetros de Fernando de Noronha. Na ocasião, foi necessário o pouso na ilha para o abastecimento. Com a capacidade de Reabastecimento em Voo, as aeronaves poderão atender as ocorrências mais distantes sem necessitar de pousos intermediários, aumentando a pronta-resposta às missões de resgate.

Segundo o Gerente Operacional do Projeto H-36, Capitão Aviador Israel Azevedo Luz, o voo de REVO com helicópteros envolve estudo e preparo, tendo em vista a diferença de performance entre as aeronaves KC-130 e H-36. “Com este treinamento o Brasil entra no seleto grupo de países que possuem a capacidade de REVO com aeronaves de Asa Rotativas”, disse o Oficial.

YouTube video

Fotos: Tenente Claudio e Sargento Neubar / BASC

Marcelo Barros, com informações e imagens da Agência Força Aérea
Jornalista (MTB 38082/RJ). Graduado em Sistemas de Informação pela Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Assessoria de Comunicação (UNIALPHAVILLE), MBA em Jornalismo Digital (UNIALPHAVILLE), Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui