Brasília (DF), 27/09/2022 – Responsável pela atuação das Forças Armadas nas áreas de segurança e apoio logístico das eleições, para garantia do pleno exercício dos direitos constitucionais aos cidadãos, o Ministério da Defesa (MD) divulga os números relativos à presença dos militares no pleito deste ano. A previsão é de que cerca de 34 mil militares, 430 embarcações de pequeno porte, 18 navios, 3 mil viaturas, 62 blindados e 47 aeronaves (entre aviões e helicópteros) sejam empregados nessas ações.

blank
A participação da Marinha, do Exército e da Aeronáutica, por meio de ações de Garantia da Votação e Apuração (GVA) e na logística do pleito está prevista no Código Eleitoral. As operações de GVA, realizadas em conjunto com os órgãos de segurança pública e por solicitação de autoridade eleitoral, auxiliam na manutenção da ordem nos locais onde o reforço é necessário, em apoio a órgãos federais, estaduais e municipais. O suporte logístico, por sua vez, garante a distribuição das urnas para que os cidadãos, no gozo dos seus direitos civis, possam votar em todas as localidades, inclusive nas mais remotas, como rurais, indígenas e ribeirinhas.

No decorrer do mês de setembro, o MD vem divulgando conteúdos informativos com esclarecimentos sobre a participação das Forças Armadas nas eleições de 2022. O objetivo da Pasta, com a publicação de matérias e infográficos, é disponibilizar informações periodicamente atualizadas para sanar dúvidas da sociedade.

Os infográficos atualizam números sobre os Comandos Conjuntos envolvidos no processo eleitoral, bem como os estados e municípios que solicitaram apoio das Forças Singulares, com emprego de militares e meios, tal como embarcações, navios, viaturas, blindados, aviões e helicópteros.

Por Isabela Nóbrega e Suellen Siqueira

Marcelo Barros, com informações do Ministério da Defesa
Graduado em Sistemas de Informação pela Universidade Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui