Google News

Por Margareth Lourenço

O Ministério da Defesa está engajado à Campanha Bora Doar Sangue, do Programa Pátria Voluntária, coordenado pela Primeira-dama, Michelle Bolsonaro, em apoio ao Ministério da Saúde. A participação, nessa iniciativa, estende-se aos militares da Marinha, do Exército e da Aeronáutica, que, neste mês de julho, são chamados a mais um esforço concentrado no apoio aos hemocentros de todo o País.

O Hemocentro de Brasília reservou os dias 12, 15, 19, 20 e 21 de julho, a partir das 08h30, e dia 27 de julho, a partir das 09h30, para receber as doações dos militares. Para doar sangue, é necessário ter entre 18 e 69 anos de idade (idosos devem ter realizado pelo menos uma doação de sangue antes dos 61 anos) e pesar mais de 51 quilos, sendo que o IMC (Índice de Massa Corpórea) deve ser maior ou igual a 18,5.

A doação de sangue é segura e rápida, realizada em menos de uma hora e sem qualquer risco ao doador. Os 450 ml de sangue, que um adulto doa, são repostos pelo organismo em 24h e podem fazer diferença significativa na vida de quem recebe. Isso porque um doador de sangue pode salvar até quatro vidas.

O assessor da Secretaria de Pessoal, Ensino, Saúde e Desporto e representante do Ministério no Conselho do Pátria Voluntária, Contra-Almirante Eduardo Assad Fontenelle, destaca que a participação dos servidores, civis e militares, “demostra o envolvimento dos militares e servidores da Defesa e das Forças Armadas, que estão sempre prontos a ajudar o próximo”.

Devido à pandemia causada pela Covid-19, os bancos dos hemocentros estão com os estoques de sangue em situação crítica. Desde a deflagração da Operação Covid-19, em março do ano passado, pela Pasta Defesa, mais de 43 mil doações foram feitas por militares das três Forças, nas cinco regiões do Brasil.

Foto: Divulgação

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui