Brasília/DF – A Polícia Federal realizou nesta terça-feira (10/01), no Edifício Sede, a cerimônia de posse do novo Diretor-Geral, Andrei Augusto Passos Rodrigues. O policial substitui Márcio Nunes de Oliveira.

Em discurso, o novo dirigente agradeceu a indicação e a confiança depositada pelo Ministro da Justiça e reforçou o compromisso com a responsabilidade de cumprir o papel de instituição de Estado, fiéis aos princípios e valores da Carta Magna.

Rodrigues destacou que a PF seguirá firme no propósito de construir uma polícia cada vez mais forte, preparada para atender às necessidades da população e enfrentar os desafios da criminalidade moderna.

Nos siga no Instagram, Telegram ou no Whatsapp e fique atualizado com as últimas notícias de nossas forças armadas e indústria da defesa.

“Muitos são os desafios, mas estou convicto de que podemos enfrentá-los com muito trabalho e foco na inovação das diversas dimensões organizacionais, dentre as quais quero destacar três principais eixos: as pessoas, a governança e a transformação organizacional da Polícia Federal”, afirmou.

Por fim, o Diretor-Geral ressaltou que esta missão não será cumprida sozinha. “A tarefa de tecer um novo amanhã para a Polícia Federal haverá de ser assumida por mais de 14 mil corações e mentes, de todos os servidores de nossa instituição, irmanados na jornada transformadora que aqui se inicia”.

Na ocasião, também foram apresentados os demais diretores da Polícia Federal que, junto com o já empossado Diretor-Geral, compõem a equipe que irá nortear os rumos da instituição de agora em diante.

O dispositivo de honra foi formado pelo Ministro da Justiça e Segurança Pública, Flavio Dino;  presidente do Tribunal Superior Eleitoral, Ministro Alexandre de Moraes;  Ministro do Trabalho e Emprego, Luiz Marinho; Ministra da Ciência, Tecnologia e Inovação, Luciana Santos; Ministra do Meio Ambiente e Mudança do Clima, Marina Silva; Ministro Chefe da Advocacia Geral da União, Jorge Rodrigo Araújo Messias; Senador Randolfe Rodrigues; Subprocurador da República, Carlos Frederico Santos; e  pelo Secretário Executivo do Ministério de Desenvolvimento, Indústria e Comércio, Márcio Elias Rosa.

Participaram também outras autoridades civis e militares, servidores policiais e administrativos, colaboradores, instituições parceiras, parlamentares, representantes de entidades de classe, imprensa, familiares do empossando e convidados.

Sobre o novo Diretor-Geral 

Natural de Pelotas/RS, Andrei Augusto Passos Rodrigues tem 52 anos, é graduado em Direito pela Universidade Federal de Pelotas (UFPel) e mestre em Alta Gestão em Segurança Internacional pelo Centro Universitário da Guarda Civil da Espanha (CUGC) e pela Universidade Carlos III de Madri (UC3M).

Delegado de Polícia Federal há mais de 20 anos, foi chefe das Delegacias de Repressão a Entorpecentes em Manaus/AM, Repressão a Crimes Fazendários em Porto Alegre/RS e do Aeroporto Internacional em Brasília/DF.

Rodrigues foi integrante da comissão que elaborou o Manual de Planejamento e Gestão de Operações da Polícia Federal. Na instituição, também atuou como Assistente da Diretoria-Executiva, Chefe de Segurança da então candidata Dilma Rousseff à Presidência da República nas Eleições 2010 e Oficial de Ligação da Polícia Federal em Madri/Espanha.

O delegado exerceu a função de Secretário Extraordinário de Segurança para Grandes Eventos do MJSP, como responsável pela segurança da Copa do Mundo FIFA 2014 e Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016.

Recebeu, em 2016, o primeiro lugar da premiação da administração pública federal em gestão de projetos como instrumento para aprimorar o controle interno, oferecido pelo Ministério da Transparência, Fiscalização e Controladoria-Geral da União. Em 2018 foi agraciado com o primeiro lugar em boas práticas de gestão na categoria carreiras jurídicas, oferecido pela Associação Nacional de Juízes Federais (Ajufe).

O novo Diretor-Geral também foi Coordenador-Geral de Polícia Fazendária e chefe da Unidade de Gestão Estratégica da Diretoria de Tecnologia da Inovação da Polícia Federal. O cargo mais recente foi o de chefe da Divisão de Relações Internacionais da Polícia Federal.

Desde o início da campanha eleitoral de 2022, o policial foi o responsável pela segurança do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, tendo permanecido na função após a eleição. No Gabinete de Transição, integrou o Grupo de Trabalho de Justiça e Segurança Pública e coordenou o Grupo de Trabalho de Inteligência Estratégica, onde foi responsável pelas discussões sobre Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal, Inteligência Policial e Polícia Técnica (perícia).