Em uma iniciativa enriquecedora, adolescentes do Programa Forças no Esporte (PROFESP) do Centro de Instrução Almirante Milcíades Portela Alves (CIAMPA) tiveram a oportunidade de mergulhar na história da aviação militar brasileira durante uma visita ao Museu Aeroespacial no Rio de Janeiro, realizada em 18 de abril. Localizado no histórico Campo dos Afonsos, o museu abriga a maior coleção de aeronaves e artefatos da aviação militar do Brasil, oferecendo aos jovens uma visão abrangente e fascinante deste segmento.

Enriquecimento cultural e histórico

A visita guiada ao Museu Aeroespacial permitiu que os adolescentes conhecessem de perto exemplares aeronáuticos de valor histórico inestimável, além de objetos museológicos, documentos e itens bibliográficos relacionados à aviação. A experiência não apenas destacou marcos importantes da história aeronáutica do país, mas também proporcionou um aprendizado interativo sobre a evolução tecnológica e o impacto cultural da aviação nas sociedades modernas.

O papel do PROFESP na formação juvenil

O PROFESP, um programa coordenado pelo Ministério da Defesa e executado pelas Forças Armadas em parceria com instituições como a Pastoral do Menor, tem como objetivo promover a valorização do indivíduo e a redução de riscos sociais. No CIAMPA, o programa é uma ferramenta essencial para o desenvolvimento integral dos jovens, combinando atividades educacionais, esportivas e culturais que reforçam a cidadania e a inclusão social.

Impacto da visita no desenvolvimento dos jovens

Esta visita ao Museu Aeroespacial representa mais do que um passeio educativo; é uma porta de entrada para o entendimento mais amplo dos contributos da tecnologia e da ciência para o desenvolvimento nacional. Para os jovens envolvidos, essas experiências são vitais para inspirar curiosidade, respeito pelo patrimônio cultural e motivação para o aprendizado contínuo.

Voando para o futuro

A experiência no Museu Aeroespacial não só ampliou os horizontes dos alunos do PROFESP, mas também reforçou a importância da memória e da preservação histórica. Ao conectar os jovens com o passado aeronáutico do país, o evento ajudou a semear futuros interesses por carreiras nas áreas de ciência, tecnologia e aviação, demonstrando o poder da educação fora da sala de aula.

Marcelo Barros, com informações da Marinha do Brasil
Jornalista (MTB 38082/RJ). Graduado em Sistemas de Informação pela Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Assessoria de Comunicação (UNIALPHAVILLE), MBA em Jornalismo Digital (UNIALPHAVILLE), Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).