Fachada do Instituto Naval de Pós-Graduação

No dia 3 de fevereiro, foi dado um importante passo na definição das atribuições do Instituto Naval de Pós-Graduação (INPG), quando, por meio da Portaria nº 22/MB/MD, o Comandante da Marinha alterou as tarefas afetas ao Instituto.

Foram estabelecidas como tarefas do INPG: prover à Alta Administração Naval estudos científicos interdisciplinares relativos às tendências tecnológicas, com a contribuição das Organizações Militares Orientadoras Técnicas (OMOT); exercer a governança da Rede de Ensino de Pós-graduação e Graduação Tecnológica; propor cursos de pós-graduação e de graduação tecnológica; induzir pesquisas acadêmicas alinhadas aos interesses estratégicos da Marinha e consolidar, no âmbito da Força, o conhecimento científico academicamente desenvolvido.

Criado em 29 de maio de 2020, o INPG é fruto da visualização, por parte da Alta Administração Naval, da necessidade de aprimorar a capacitação de pessoal da Marinha do Brasil (MB), buscando fazer frente aos desafios impostos pelo avanço exponencial das tecnologias, característico da atual era do conhecimento. Trata-se de uma Organização Militar subordinada ao Estado-Maior da Armada, que buscará levantar tendências e apresentar soluções que permitam o alinhamento da capacitação profissional do pessoal da MB ao que há de mais avançado em diferentes áreas do conhecimento, elencadas como prioritárias para o planejamento estratégico da Força. A expectativa é de que tais soluções visualizadas possam ter também uma aplicação mais ampla em benefício da sociedade brasileira.

Fonte: Marinha do Brasil

Marcelo Barros
Jornalista (MTB 38082/RJ). Graduado em Sistemas de Informação pela Universidade Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui