Na madrugada desta segunda-feira (11), a Base Aérea de Brasília recebeu o segundo grupo de brasileiros repatriados da Faixa de Gaza, marcando mais uma etapa bem-sucedida da Operação Voltando em Paz da Força Aérea Brasileira (FAB). O KC-30 da FAB, após decolar do Cairo, Egito, pousou com 48 pessoas a bordo, trazendo-as para um ambiente seguro longe do conflito.

Esforços Diplomáticos e Logísticos

Este grupo, que ganhou autorização para cruzar a fronteira de Rafah em direção ao Egito, representa os esforços contínuos do governo brasileiro e de seus diplomatas para assegurar a segurança de seus cidadãos no exterior. No entanto, destaca-se que 24 pessoas da lista original não conseguiram permissão para a travessia.

Nos siga no Instagram, Telegram ou no Whatsapp e fique atualizado com as últimas notícias de nossas forças armadas e indústria da defesa.

Contexto da Repatriação

Desde o início do conflito entre Israel e o Hamas em outubro, o Brasil tem se empenhado em retirar seus cidadãos e os palestino-brasileiros da região conflituosa. Até agora, 1.524 indivíduos foram trazidos de volta ao Brasil, em uma série de 11 voos organizados pela FAB. A operação demonstra a responsabilidade e o compromisso do Brasil com o bem-estar de seus cidadãos, independentemente de onde estejam.

O Primeiro Grupo de Resgatados

Vale lembrar que o primeiro grupo de resgatados chegou ao Brasil em 13 de novembro, também via Cairo, incluindo 22 brasileiros e seus familiares palestinos. Esta ação inicial estabeleceu o tom para os subsequentes esforços de repatriação.

Reflexão e Responsabilidade

Estes voos de repatriação não são apenas uma questão de logística, mas um símbolo da responsabilidade humanitária do Brasil para com seus cidadãos em tempos de crise. A operação “Voltando em Paz” ressalta a importância do apoio internacional e da solidariedade em situações de conflito e instabilidade.

Com info da Agencia Brasil

Jornalista (MTB 38082/RJ). Graduado em Sistemas de Informação pela Universidade Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).