A Marinha do Brasil (MB) realizou, neste domingo (3), uma cerimônia de substituição do Pavilhão Nacional na Praça dos Três Poderes, em Brasília, como parte das celebrações do Dia do Marinheiro, comemorado em 13 de dezembro. O evento, prestigiado por diversas famílias e autoridades, destacou a importância da Marinha e seu papel na história e na identidade nacional.

Presença de Autoridades e Bandas Marciais

bandeirao foto1

Nos siga no Instagram, Telegram ou no Whatsapp e fique atualizado com as últimas notícias de nossas forças armadas e indústria da defesa.

A cerimônia contou com a presença do Comandante da Marinha, Almirante de Esquadra Marcos Sampaio Olsen, o Comandante do 7º Distrito Naval, Vice-Almirante José Vicente de Alvarenga Filho, embaixadores, parlamentares, Ministros do Superior Tribunal Militar, e outras autoridades civis e militares. A Banda Marcial do Corpo de Fuzileiros Navais e a Banda de Música do Grupamento de Fuzileiros Navais de Brasília abrilhantaram o evento com suas performances.

Lançamento da Campanha do Dia do Marinheiro

bandeirao foto4

Durante a cerimônia, foi apresentado o vídeo da Campanha do Dia do Marinheiro, ao som da canção “Maresia”, simbolizando o espírito marinheiro e a dedicação ao serviço da pátria. A campanha deste ano, sob o tema “Ah, se você fosse Marinheiro!”, promoverá diversas atividades em todo o país, incluindo visitações a navios, competições esportivas, eventos beneficentes e Paradas Navais.

Homenagem ao Patrono da Marinha

O Dia do Marinheiro homenageia o Almirante Joaquim Marques Lisboa, o Marquês de Tamandaré, nascido em 13 de dezembro de 1807. Sua carreira notável, incluindo a participação na Guerra da Independência do Brasil e na Guerra da Tríplice Aliança, o tornou uma figura emblemática e um herói nacional.

Significado da Cerimônia

bandeirao foto2

A cerimônia simboliza os valores democráticos e a integração das Forças Armadas com a sociedade brasileira. O ato de substituir a bandeira, conhecido como “Bandeirão”, é um momento de patriotismo e respeito, realizado mensalmente em Brasília. O Pavilhão Nacional, com suas dimensões impressionantes, é um símbolo do orgulho e da unidade nacional.

Jornalista (MTB 38082/RJ). Graduado em Sistemas de Informação pela Universidade Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).