O Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia (CENSIPAM), um importante órgão do Ministério da Defesa, expandiu a capacidade de utilização da ferramenta “Painel do Fogo” para todos os países Amazônicos. Essa inovação foi revelada durante o 3° Seminário “Painel do Fogo”, que ocorreu nesta quarta-feira (19), com a presença do Ministro da Defesa, José Mucio Monteiro Filho, em Brasília. O “Painel do Fogo”, que já auxilia equipes especializadas no Brasil na detecção e combate a incêndios florestais, agora também abrange os países da Organização do Tratado de Cooperação Amazônica (OTCA), incluindo a Bolívia, Colômbia, Equador, Guiana, Peru, Suriname e Venezuela.

O Impacto da Ferramenta ‘Painel do Fogo’

056d9ce5 9404 483c 96b4 11d728638cc4

Nos siga no Instagram, Telegram ou no Whatsapp e fique atualizado com as últimas notícias de nossas forças armadas e indústria da defesa.

De acordo com o Ministro da Defesa, a eficácia e a praticidade da ferramenta foram os principais motivos para o estabelecimento de um acordo técnico com a OTCA. “Tudo isso é o resultado de uma busca constante por um serviço de monitoramento cada vez mais ágil, implementado por meio de uma ferramenta pública, aberta, capaz de mostrar a situação dos incêndios em tempo quase real, acompanhando os eventos de fogo ao longo dos dias e estabelecendo a prioridade de combate”, disse.

Como Funciona a Ferramenta ‘Painel do Fogo’

O “Painel do Fogo” permite, em tempo próximo ao real, o monitoramento de focos de incêndio isolados até grandes incêndios, a partir da identificação do agrupamento e da evolução dos focos de calor. O sistema combina informações geoespaciais, imagens de satélites e dados de um indicador de nível de severidade. A ferramenta é gratuita e pode ser acessada através do site: Panorama – Mapas Interativos

3° Seminário ‘Painel do Fogo’: Capacitação e Atualizações

f70cd71b f928 4fc7 a553 64e79a91913e

O seminário, que continua até o dia 20, reforça o apoio da Defesa aos órgãos relacionados ao combate ao fogo, preparando-se para o período de queimadas previstas para este ano. A programação do evento inclui o lançamento das atualizações e novos produtos disponíveis na versão 2023 do “Painel do Fogo”; discussão e treinamento sobre o uso operacional da ferramenta; e debates com a comunidade científica sobre pesquisas realizadas e em andamento.

Graduado em Sistemas de Informação pela Universidade Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).