Por Carolina Militão

Nos siga no Instagram, Telegram ou no Whatsapp e fique atualizado com as últimas notícias de nossas forças armadas e indústria da defesa.

Encerrado nessa quinta-feira (9), o 7° Simpósio sobre Segurança Regional Europa-América do Sul (SSREAS), organizado pelo Departamento de Ensino do Ministério da Defesa (DEPENS/MD), contou com a apresentação dos painéis “Operações de paz da ONU: possibilidades de cooperação Europa-América do Sul” e “Atuação das Forças Armadas em ações humanitárias”. O evento começou na quarta-feira (8) e contou com quase 300 inscrições virtuais e 100 presenciais.

O Comandante da Escola Superior de Defesa (ESD), Vice-Almirante Paulo Renato Rohwer Santos, destacou que foram discutidos temas diretamente ligados ao eixo do pensamento da escola. “Encerramos com um painel que destaca a mobilização das Forças Armadas nesse país, de forma inédita, envolvendo o Palácio do Planalto e os Poderes Legislativo, Executivo e Judiciário, em prol de missões humanitárias, como a acolhida de afegãos, que envolveu famílias refugiadas. Nós do MD temos orgulho de ter participado da ação que permitiu a integração dessas pessoas, de nação amiga, na sociedade”, acrescentou.

Com o objetivo de estreitar laços entre Europa e América do Sul, sobre perspectivas de cooperação de defesa e de segurança, o simpósio reuniu e aproximou representantes nacionais e internacionais. Para o primeiro semestre de 2022, a ESD firmou o compromisso de elaborar um relatório com os pontos focais do evento. Uma das propostas do documento é pensar políticas públicas que subsidiem as atividades diplomáticas e de defesa, além de aumentar a interlocução entre os países envolvidos.

Na ocasião, a presidente da Fundação Alexandre de Gusmão (FUNAG), do Ministério das Relações Exteriores, Embaixadora Márcia Loureiro, expressou o êxito na amplitude das temáticas propostas durante o simpósio. “Diversos pontos de vista foram expostos neste espaço de diálogo, que conta com as reflexões de militares, civis, diplomatas e acadêmicos, sul-americanos e europeus. A Fundação tem a satisfação de contribuir com a promoção de estudos e atividades que auxiliam para a formação de uma opinião pública sensível às questões da convivência internacional. É importante temas como esses serem discutidos, de forma transversal e multidisciplinar, por especialistas de várias origens, aproximando profissionais dos dois lados do Atlântico”, finalizou.

Simpósio

Lançado em 2015, Simpósio sobre Segurança Regional Europa-América do Sul proporcionou oportunidade para, a partir da interlocução com a sociedade, gerar subsídios para as atividades-fim do MD, em especial, do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas (EMCFA), contribuindo para a coordenação do esforço integrado de Defesa.

A ação é uma iniciativa da pasta da Defesa em parceria com a pasta das Relações Exteriores. Conta, também, com a participação da Delegação da União Europeia no Brasil, da Embaixada do Reino Unido, da Embaixada da República Francesa, da Fundação Konrad Adenauer (Alemanha) e do Instituto Real de Relações Internacionais Egmont (Bélgica).

Estiveram presentes o Embaixador da Bélgica no Brasil, Patrick Herman; o Embaixador de Malta, Stephen Lachia; o Secretário de Pessoal, Ensino, Saúde e Desporto do MD, Tenente-Brigadeiro do Ar da reserva Jeferson Domingues de Freitas; e o diretor do Departamento de Ensino do MD, General de Divisão Édson Skora Rosty.

Fotos: ESD

Marcelo Barros, com informações do Ministério da Defesa
Graduado em Sistemas de Informação pela Universidade Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).