Por Douglas Corrêa – Repórter da Agência Brasil

Uma operação conjunta envolvendo agentes da Receita Federal, da Polícia Federal e da Coordenadoria de Operações e Recursos Especiais (Core), tropa de elite da Polícia Civil resultou na apreensão de quase 1 tonelada de cocaína pura no Porto do Rio. A droga estava escondida em bolsas carregadas com minério de ferro e seguiria amanhã (7) para o Porto de Antuérpia, na Bélgica. A droga  estava em contêineres e acondicionada em tabletes no interior de diversas “bags industriais”, normalmente utilizadas em cargas de minério de ferro, que são exportadas para o exterior.

De acordo com a Receita Federal, que já tinha sido avisada que em julho e outubro deste ano, dois carregamentos com esse mesmo tipo de droga saíram do Porto do Rio e foram apreendidos no destino final na Europa. Os agentes federais desses países alertaram à Alfândega do Rio que ficou atenta a outra remessa desse tipo. A carga foi contratada por uma empresa de mineração de Minas Gerais que trouxe o carregamento em carretas e acondicionadas em contêineres para seguir de navio para a Europa.

A substância encontrada foi submetida ao laudo pericial criminal preliminar e o resultado do teste foi positivo para cocaína. De acordo com a Receita Federal “essa foi uma das maiores apreensões de cocaína apreendida no Porto do Rio”.

O entorpecente apreendido será encaminhado à Superintendência da Polícia Federal no Rio onde será realizada a pesagem definitiva da carga e ficará à disposição da Justiça Federal. A Polícia Federal dará prosseguimento às investigações para localizar os donos da carga.

Marcelo Barros
Jornalista (MTB 38082/RJ). Graduado em Sistemas de Informação pela Universidade Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).