O 4º Regimento de Infantaria (4º RI) é uma das unidades históricas antecessoras ao 4° Batalhão de Infantaria Leve (4° BI Mec), localizado em Osasco, São Paulo. O regimento teve sua origem em 1908, em Curitiba, e foi transferido para Osasco em 1921, por ordem do então presidente Epitácio Pessoa. As atividades na nova sede tiveram início em 11 de abril de 1923, na histórica Fazenda Quitaúna.

338600445 164390082774947 6663243097141894351 n

A Fazenda Quitaúna, local onde o bandeirante Raposo Tavares fixou moradia, é um relevante sítio histórico para o país. O Regimento ergueu suas instalações na fazenda e hoje é um importante patrimônio histórico nacional. O Capitão Antonio Paiva de Sampaio, neto do Brigadeiro Sampaio, Patrono da Infantaria, foi o primeiro Comandante do 4º RI a assinar o boletim interno no bairro de Quitaúna.

Nos siga no Instagram, Telegram ou no Whatsapp e fique atualizado com as últimas notícias de nossas forças armadas e indústria da defesa.

338604342 578022734086884 4333862774334419495 n

Ao longo de sua história, o 4º RI participou de importantes momentos do país. Durante a Revolução Constitucionalista de 1932, a unidade atuou na defesa da Constituição e do Estado de São Paulo, demonstrando bravura e coragem. Durante a 2ª Guerra Mundial, o 4º RI enviou militares para comporem o efetivo da Força Expedicionária Brasileira, que atuou ao lado dos aliados na Itália. Além disso, o regimento participou da Missão de Paz no Canal de Suez, no Egito, de 1964 a 1966.

338375710 765774574871800 3602695113340178804 n

Por sua valorosa colaboração para o desenvolvimento nacional, o 4º RI recebeu a denominação histórica de “Regimento Raposo Tavares”, por meio de Decreto Presidencial em 21 de julho de 1961. Com mais de um século de história, o Regimento Raposo Tavares se mantém como uma unidade operacional e de tradição, sempre pronta para cumprir sua missão em defesa do país.

Jornalista (MTB 38082/RJ). Graduado em Sistemas de Informação pela Universidade Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).