A Capitania dos Portos da Bahia (CPBA), mais do que zelar pela segurança da navegação em nossas águas, também se dedica a causas sociais. No mês de julho, a CPBA mostrou seu lado mais solidário ao doar impressionantes 1,5 toneladas de alimentos não perecíveis. Mas de onde veio essa generosa contribuição? Os alimentos foram arrecadados durante as inscrições da 44ª Regata Marcílio Dias, um evento esportivo promovido pelo Comando do 2º Distrito Naval (Com2ºDN). Uma competição que, além de promover o esporte, teve o nobre objetivo de ajudar aqueles em situação de vulnerabilidade.

A Gratidão das Obras Sociais Irmã Dulce
Ao receber a doação, a Superintendente da OSID, Maria Rita Pontes, não escondeu sua emoção e gratidão. “É uma alegria receber esses alimentos na véspera da festa de Santa Dulce dos Pobres”, disse ela. E continuou, destacando a relevância da contribuição: “As Obras Sociais Irmã Dulce fornecem 4.900 refeições por dia aos pacientes, acompanhantes e colaboradores. Agradeço aos amigos da Marinha por lembrarem de nós. Esta doação nos ajuda a continuar acolhendo os que mais necessitam”.

O Legado de Irmã Dulce
Para quem não conhece, a OSID é mais do que uma simples entidade filantrópica. Ela representa um dos maiores complexos de saúde do Brasil, oferecendo serviços 100% gratuitos à população. Anualmente, são realizados cerca de 5,6 milhões de procedimentos ambulatoriais, sendo 2 milhões apenas na cidade de Salvador. Um trabalho que perpetua o legado de amor e cuidado de Santa Dulce dos Pobres, a “mãe dos pobres” da Bahia.

Nos siga no Instagram, Telegram ou no Whatsapp e fique atualizado com as últimas notícias de nossas forças armadas e indústria da defesa.

A Marinha e seu Compromisso Social
A ação da Capitania dos Portos da Bahia reforça o compromisso da Marinha do Brasil em servir e proteger não apenas nossas águas, mas também nossa gente. Através de iniciativas como essa, a Marinha demonstra que sua missão vai além dos mares, alcançando também o coração da sociedade brasileira.

Jornalista (MTB 38082/RJ). Graduado em Sistemas de Informação pela Universidade Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).