Agência Brasil

No próximo dia 4 de maio, a orla de Copacabana será palco de um grande evento: o show da renomada cantora Madonna. Em preparação para este espetáculo, o Comando do 1º Distrito Naval, através da Capitania dos Portos do Rio de Janeiro (CPRJ), anunciou uma interdição estratégica do tráfego aquaviário na área, que abrange do Leme ao Posto 5. Esta medida tem como objetivo principal garantir a segurança da navegação e dos espectadores durante o evento, permitindo apenas a entrada de embarcações autorizadas e devidamente vistoriadas.

Reunião de Coordenação com Stakeholders

A fim de alinhar todos os envolvidos e garantir que as operações transcorram sem contratempos, uma reunião de coordenação foi realizada no dia 29 de abril, no auditório da Capitania dos Portos do Rio de Janeiro. A reunião contou com a participação de proprietários de embarcações turísticas, além de agentes da Guarda Municipal, onde foram discutidas as diretrizes e procedimentos a serem seguidos para o acesso controlado à área do show.

Legislação e Compromisso com a Segurança

A autoridade marítima está fundamentada na Lei 9.537 de 11 de dezembro de 1997, que confere à Marinha do Brasil a responsabilidade de promover a segurança da navegação e da vida humana no mar. Além disso, cabe à Marinha coordenar iniciativas que previnam a poluição ambiental por embarcações, plataformas ou instalações de apoio, reforçando seu compromisso com a proteção ambiental e a segurança pública em eventos de grande escala.

Impacto e Benefícios das Medidas de Segurança

Essas medidas não apenas asseguram a integridade de todos os envolvidos — tanto em terra quanto no mar — mas também contribuem para a fluidez do evento, minimizando potenciais interrupções e garantindo que o show seja uma experiência memorável e segura para todos. A cooperação entre a Marinha do Brasil, os operadores turísticos e a Guarda Municipal exemplifica a importância de um planejamento integrado e eficaz em eventos de grande visibilidade.

Marcelo Barros, com informações da Marinha do Brasil
Jornalista (MTB 38082/RJ). Graduado em Sistemas de Informação pela Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Assessoria de Comunicação (UNIALPHAVILLE), MBA em Jornalismo Digital (UNIALPHAVILLE), Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).