A Retomada de Corumbá pelo Exército Brasileiro durante a Guerra contra o Paraguai completa 155 anos hoje, 13 de junho, um momento de decisão na história do Brasil e do país vizinho.

A invasão de Corumbá, ocorrida em 27 de dezembro de 1864, no contexto da Guerra do Paraguai, foi a primeira movimentação paraguaia dentro do território brasileiro dando início a campanha de Mato Grosso.

Por quase três anos, os brasileiros corumbaenses ficaram em mãos paraguaias.

Sob o comando do, então, Tenente-Coronel Antônio Maria Coelho, o 1º Batalhão Provisório do Exército do Brasil partiu de Cuiabá-MT na direção de Corumbá, no dia 15 de maio de 1867, com mil homens embarcados, por meio do rio Cuiabá.

No dia 12 de junho, as tropas desembarcam em uma região, cerca de 25 quilômetros distante da cidade. Na madrugada do dia 13 de junho, o Ten Cel Coelho iniciou a marcha para o combate até Corumbá, vindo a reconquistá-la ao entardecer do mesmo dia.

Salve o Marechal Antônio Maria Coelho – Herói da Retomada de Corumbá – Patrono do 17° Batalhão de Fronteira – Batalhão Antônio Maria Coelho.

Marcelo Barros, com informações e imagens do Exército Brasileiro
Jornalista (MTB 38082/RJ). Graduado em Sistemas de Informação pela Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Assessoria de Comunicação (UNIALPHAVILLE), MBA em Jornalismo Digital (UNIALPHAVILLE), Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui