blank

Google News

O planejamento trimestral da Operação Ágata foi tema de reunião ocorrida no Ministério da Defesa, na terça-feira (23) e nesta quinta-feira (25). Na ocasião, integrantes da Subchefia de Operações do Estado Maior Conjunto das Forças Armadas (CEMCFA), vinculada à Pasta, apresentaram balanço das ações realizadas em 2020. A Ágata é uma força-tarefa para combater delitos transfronteiriços e ambientais na faixa de fronteira da Amazônia. A iniciativa reúne militares das Forças Armadas em coordenação com representantes dos órgãos federais e estaduais.

Entre no canal do Defesa em Foco no Whatsapp e fique por dentro de todas as notícias do dia

A reunião foi presidida pelo Subchefe de Operações, General José Eduardo Leal, e contou com representantes do Comando de Operações Navais (ComOpNav), do Comando de Operações Terrestres (COTER), do Comando de Operações Navais Aeroespaciais (COMAE), dos Comandos Militares da faixa de fronteira e dos comandos de distritos navais das faixas de fronteira terrestre e marítima. Participaram também representantes das agências envolvidas.

Ações recentes

No contexto da Operação Ágata, militares da Marinha, por intermédio da Capitania dos Portos do Amapá (CPAP), apreenderam embarcações irregulares nas proximidades do Canal das Pedrinhas, em Macapá. Cerca de 46 m³ de madeira eram transportadas sem documentação legal. A ação foi terça-feira (23), com apoio de agentes do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA) do Amapá.

Os responsáveis pelas embarcações foram notificados e as embarcações apreendidas por descumprir as normas de segurança de navegação. A carga foi encaminhada aos órgãos competentes para adoção das medidas cabíveis.

IMG-20210225-WA0071.jpg

Centro de Comunicação Social da Defesa
Fotos: Alexandre Manfrim e Marinha do Brasil