blank
Cerimonial à Bandeira na Ilha Martin Vaz

No mês de julho, pesquisadores e militares da Marinha do Brasil retornaram à Ilha Martin Vaz onde deram continuidade às pesquisas científicas, iniciadas no mês de março deste ano, com a troca das baterias e cartões de memória das armadilhas fotográficas, complemento das malhas de pontos geológicos não cobertos, coleta de amostras de caranguejos e troca do pavilhão nacional com a realização de um cerimonial.

Na Ilha da Trindade, um casal de fragatas-de-trindade, endêmicas da ilha, foi observado em voo pela primeira vez desde que entraram para a lista de espécies ameaçadas de extinção. O plantio de mudas de pau-brasil no entorno da Estação Científica marcou a comemoração dos 200 anos da Independência do Brasil no extremo leste do País.

Nos siga no Instagram, Telegram ou no Whatsapp e fique atualizado com as últimas notícias de nossas forças armadas e indústria da defesa.

blank
Troca das baterias das armadilhas fotográficas na Ilha Martin Vaz

Com o apoio do Navio Hidroceanográfico Faroleiro “Almirante Graça Aranha” e de uma aeronave do 1º Esquadrão de Emprego Geral (EsqdHU-1), a Secretaria da Comissão Interministerial para os Recursos do Mar (SECIRM), coordenou as atividades de pesquisa científica na Ilha da Trindade e ilhas Martin Vaz, que estão sob jurisdição do Comando do 1º Distrito Naval, responsável pelo Posto Oceanográfico da Ilha da Trindade (POIT), reforçando a soberania do Brasil no extremo leste e a exploração sustentável dos recursos da Amazônia Azul.

blank
Pesquisadores plantam muda de pau-brasil na
Estação Científica da Ilha da Trindade