No dia 21 de agosto, a turma do Programa de Extensão Cultural da Escola Superior de Guerra (PECESG) visitou a Brigada de Infantaria Pára-Quedista do Exército Brasileiro, na Vila Militar do Rio de Janeiro, onde são formados 1.600 militares paraquedistas por ano.

cd4eb89d 8938 4696 a9d5 47dda46b8bd6

Durante a visita, os participantes destemidos tiveram a oportunidade de realizar um salto da Torre de Instrução, que auxilia na formação dos paraquedistas, experimentando um pouco da sensação de quem se prepara para saltar do avião.

Nos siga no Instagram, Telegram ou no Whatsapp e fique atualizado com as últimas notícias de nossas forças armadas e indústria da defesa.

Em uma palestra à turma, o Comandante da Brigada, General de Brigada Pedro Celso Coelho Montenegro explicou o processo de treinamento e formação dos PQDs, o emprego dos militares em diferentes tipos de missão e também os riscos da carreira paraquedista. “Ser PQD, usar o boot marrom, é uma responsabilidade. Onde caminhamos sabemos que estamos sendo observados”, afirmou, lembrando da importância de ser um exemplo perante a sociedade.

A Escola de Formação coleciona números impressionantes: são 74 anos de existência, 92 mil paraquedistas formados, mais de dois milhões de saltos efetuados e 620 horas/vôo por ano nos treinamentos. Pioneira, a Sargento Cristina Lopes é, desde o ínicio deste ano, a primeira mulher a fazer parte da equipe de instrução que forma esse efetivo.

Além de visitar as instalações do Museu da Brigada de Infantaria Pára-Quedista, os participantes do PECESG conheceram de perto alguns dos equipamentos usados pelos militares durante operações.

Acompanharam a visita o General de Brigada Marco Antônio Martin da Silva, Assistente Militar do Exército na ESG, e o Contra Almirante (RM1) Nilton Moreira Salgado, Diretor do Programa de Extensão.

Fonte: ESG

Jornalista (MTB 38082/RJ). Graduado em Sistemas de Informação pela Universidade Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).