Desde a última terça-feira, 7 de maio, o Palácio Duque de Caxias, localizado no vibrante centro do Rio de Janeiro, assumiu uma nova função vital: tornou-se um ponto de arrecadação de doações para as vítimas das devastadoras chuvas que assolaram o Rio Grande do Sul no final de abril. Este edifício histórico, sede do Comando Militar do Leste e da 1ª Região Militar, está estrategicamente posicionado próximo ao Campo de Santana e às movimentadas estações de trem e metrô da Central do Brasil, tornando-se um local acessível para aqueles que desejam contribuir.

ITENS NECESSÁRIOS E HORÁRIOS DE COLETA

blank

A campanha de doações está focada em itens cruciais que podem aliviar o sofrimento das pessoas afetadas pelas enchentes. Entre os itens solicitados estão água potável, materiais de higiene, colchonetes e materiais de limpeza. Os interessados em ajudar podem levar suas doações ao Palácio Duque de Caxias, localizado na Praça Duque de Caxias, 25 – Centro, de segunda a sexta-feira, das 08h às 16h.

A IMPORTÂNCIA DA INTEGRAÇÃO COM A SOCIEDADE

Esta ação reflete o compromisso contínuo do Exército Brasileiro com a sociedade, não apenas em termos de defesa nacional, mas também no apoio a comunidades em tempos de crise. A escolha de um local tão central e conhecido sublinha a intenção de facilitar a participação do público e maximizar o impacto da ajuda enviada ao sul do país.

Marcelo Barros, com informações do Exército Brasileiro
Jornalista (MTB 38082/RJ). Graduado em Sistemas de Informação pela Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Assessoria de Comunicação (UNIALPHAVILLE), MBA em Jornalismo Digital (UNIALPHAVILLE), Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).