Em uma operação conjunta, a Marinha do Brasil e a Polícia Federal (PF) realizaram uma apreensão significativa de cigarros contrabandeados do Suriname. A interceptação ocorreu nesta quinta-feira (28) no Oceano Atlântico, nas proximidades do Arquipélago do Marajó.

Detalhes da Operação

mb e pf foto1

Nos siga no Instagram, Telegram ou no Whatsapp e fique atualizado com as últimas notícias de nossas forças armadas e indústria da defesa.

Durante a ação, 500 caixas de cigarros, sem o selo da Agência Nacional de Vigilância Sanitária e, portanto, ilegais no Brasil, foram encontradas a bordo de uma embarcação com registro no porto de Belém (PA). A carga estava armazenada no convés e em outros compartimentos do barco.

Escolta e Detenção

A embarcação e seus cinco tripulantes estão sendo conduzidos para o continente sob a escolta de um Navio-Patrulha da Marinha e equipes da Delegacia de Repressão a Entorpecentes e do Grupo Especial de Polícia Marítima da PF. A carga apreendida será entregue à Receita Federal para as devidas providências.

Legalidade e Penalidades

De acordo com o Art. 334-A do Código Penal Brasileiro, o contrabando, que inclui a importação ou exportação de mercadoria proibida, é punível com reclusão de dois a cinco anos. As penalidades podem ser dobradas quando o crime é cometido por meio de transporte aéreo, marítimo ou fluvial.

Jornalista (MTB 38082/RJ). Graduado em Sistemas de Informação pela Universidade Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).