blank

Google News

Entre no canal do Defesa em Foco no Telegram e fique por dentro de todas as notícias do dia

A fabricante de smartphones com foco em segurança Sikur está de volta com seu mais recente aparelho. O Sikur One, com Android 11, desenvolvido com a ajuda da fabricante brasileira Multilaser, segue a abordagem de segurança Zero Trust.

O conceito Zero Trust é, em poucas palavras, auto-explicativo. Ele assume que ninguém pode ser totalmente confiável do ponto de vista da segurança. Uma empresa ou organização normalmente tem controle sobre uma configuração Zero Trust, que exige que os usuários sejam autorizados, autenticados e validados continuamente para que possam manter o acesso a aplicativos e dados.

O Sikur One foi projetado principalmente para uso corporativo e governamental, com as organizações tendo a capacidade de controlar cada dispositivo de acordo com suas políticas. Sikur diz que o dispositivo está em conformidade com os padrões europeus de privacidade de dados GDPR e LGPD brasileiro.

Usando um sistema chamado Sikur ID, o Sikur One pode realizar uma função de token de autenticação sem senha. A empresa diz que isso impedirá ataques de malware e phishing. O telefone pode ser bloqueado ou apagado remotamente se for perdido ou roubado. Os usuários podem restaurar dados da nuvem em outro dispositivo.

blank

Os dados são criptografados na fonte Os usuários não poderão instalar aplicativos de lojas de terceiros não seguras e o Sikur One desativará os serviços de localização por padrão. A empresa eliminará aplicativos de sistema desnecessários, enquanto o Sikur One estará atualizado com patches over-the-air. A empresa diz que isso não deixará “nenhum espaço para vulnerabilidades comumente exploradas”. Também não há suporte para transferência de arquivos USB.

O Sikur One usa o Sikur Messenger como plataforma de comunicação padrão, abrangendo mensagens, armazenamento de arquivos, compartilhamento de arquivos e chamadas de voz e vídeo. Todos os dados são armazenados em uma nuvem privada.

Apesar das medidas de segurança, o CEO da Sikur, Fabio Fischer, diz que o smartphone tem “a mesma usabilidade de um aparelho comum”. O Sikur One tem acesso a todos os aplicativos da Google Play Store, mas a organização responsável pelo dispositivo pode determinar quais tipos de aplicativos podem ser baixados ou se os usuários podem instalar seus próprios aplicativos.

Do lado do hardware, o Sikur One tem tela de 6,5 polegadas, processador octo-core, 4 GB de memória e 128 GB de armazenamento interno (expansível em até 512 GB com cartão de memória). Tem uma bateria de 4.000 mAh e suporte dual SIM, além de conectividade 4G, WiFi e Bluetooth. O dispositivo possui um conjunto de câmeras triplas na parte traseira e uma lente frontal de 3MP. Além disso, há um sensor de impressão digital e suporte para reconhecimento facial.

O Sikur One se baseia nos aparelhos anteriores da empresa, GranitePhone e SikurPhone, lançados em 2015 e 2018, respectivamente. Embora também fossem destinados a organizações, os consumidores ainda compravam o GranitePhone.

A Sikur oferecerá seu modelo mais recente ao público também por meio de seus parceiros de canal de vendas. O preço varia de acordo com o país, mas o Sikur One custa cerca de US$ 274. Isso cobre o custo do dispositivo, bem como uma licença de um ano para o Sikur Messenger e o gerenciamento de dispositivos móveis. Após os primeiros 12 meses, a organização precisará pagar US$ 145 por usuário por ano por esses recursos.

Fonte: Engadget, por Cris Holt

Fonte: DCiber.org