Para os militares que estão em serviço, celebrar o Ano Novo pode ser um desafio, já que eles podem estar longe de suas famílias e amigos e em condições difíceis. No entanto, muitos tentam encontrar maneiras de comemorar e trazer um pouco de alegria para o início do ano.

Alguns militares podem ter a oportunidade de participar de celebrações especiais organizadas pela base ou pelo batalhão em que estão. Isso pode incluir jantares especiais, música ao vivo e até mesmo fogos de artifício. Outros podem optar por reunir-se com outros militares e amigos para compartilhar um jantar ou bebida e assistir à contagem regressiva do Ano Novo na televisão ou online.

Em algumas situações, os militares podem ter pouco tempo livre para comemorar o Ano Novo, especialmente se estiverem em missão ou em condições de combate. Nestes casos, eles podem tentar encontrar pequenas maneiras de marcar a ocasião, como trocar cartões ou presentes com colegas de trabalho ou participar de uma breve cerimônia de Ano Novo. O importante é que os militares estejam seguros e saudáveis, e que encontrem maneiras de honrar e comemorar o início de um novo ano.

Nos siga no Instagram, Telegram ou no Whatsapp e fique atualizado com as últimas notícias de nossas forças armadas e indústria da defesa.

Jornalista (MTB 38082/RJ). Graduado em Sistemas de Informação pela Universidade Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).