Navio Polar “Almirante Maximiano” e Navio de Apoio Oceanográfico “Ary Rongel” atracados em Ushuaia, na Argentina

No dia 23 de março, após prestar apoio ao sexto voo da Força Aérea Brasileira, o Navio de Apoio Oceanográfico “Ary Rongel” suspendeu da cidade de Ushuaia, na Argentina, com destino a Montevidéu, no Uruguai, iniciando assim o regresso ao Brasil para a conclusão da “40ª Operação Antártica” (OPERANTAR XL). Sua chegada a Ushuaia, em 17 de março, com o Navio Polar “Almirante Maximiano”, havia marcado o encerramento do apoio à pesquisa em ambiente antártico.

Nos siga no Instagram, Telegram ou no Whatsapp e fique atualizado com as últimas notícias de nossas forças armadas e indústria da defesa.

Na segunda etapa da “OPERANTAR”, ocorrida entre 22 de janeiro e 17 de março, o “Gigante Vermelho” registrou 7.160 milhas navegadas em 50 dias de mar, lançou/recolheu o acampamento de pesquisa em “Lions Hump”, na Ilha Rei George, e contribuiu com os projetos Permaclima e Florantar, nas ilhas Rei George e Pinguim. Com relação ao apoio logístico, o navio concluiu o reabastecimento da Estação Antártica Comandante Ferraz (EACF) com material comum, gêneros, sobressalentes e combustíveis, bem como carregou em seus porões cargas destinadas ao Brasil.

blank
Transferência de Óleo Diesel Antártico para a EACF

Destaca-se, ainda, a conclusão do Levantamento Hidrográfico no Estreito de Bransfield, constante no Plano de Trabalho da Diretoria de Hidrografia e Navegação, em cumprimento ao compromisso internacional assumido pelo Brasil – por meio da Diretoria –, junto à Comissão Hidrográfica da Antártica (HCA). Nesta “40ª OPERANTAR”, o “Ary Rongel” realizou batimetria em uma área de cerca de 1.540 Km².

A “OPERANTAR” integra o Programa Antártico Brasileiro (PROANTAR), criado em 1982, com o objetivo de ampliar o conhecimento científico no continente gelado, a fim de compreender seus fenômenos e a influência deles sobre o território brasileiro.

Marcelo Barros, com informações da Marinha do Brasil
Jornalista (MTB 38082/RJ). Graduado em Sistemas de Informação pela Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Assessoria de Comunicação (UNIALPHAVILLE), MBA em Jornalismo Digital (UNIALPHAVILLE), Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).