Atletismo, judô e natação estão entre os esportes competidos pelas Forças Armadas

Além do condicionamento físico, o esporte também contribui para o desenvolvimento de valores como disciplina, trabalho em equipe, senso de responsabilidade e capacidade de liderança. Esses atributos são essenciais para a carreira militar e são estimulados nas escolas de formação da Marinha do Brasil, do Exército Brasileiro e da Força Aérea Brasileira. Anualmente, em sistema de rodízio de sede entre as principais escolas de formação de Oficiais das três Forças, é realizada a tradicional competição esportiva conhecida como Navamaer, que reúne Aspirantes da Escola Naval (EN) e cadetes da Academia Militar das Agulhas Negras (AMAN) e da Academia da Força Aérea (AFA). Neste ano, o evento chega à sua 54ª edição e acontece na Escola Naval, localizada no Rio de Janeiro, após dois anos de interrupção. São 750 atletas disputando 450 medalhas em 13 modalidades desportivas: atletismo, basquete, esgrima, futebol, judô, natação, orientação, pentatlo militar, polo aquático, triatlo, tiro de arma longa, tiro de arma curta e voleibol.

A competição é organizada pela Comissão Desportiva Militar do Brasil e acontece de 26 de agosto até 2 de setembro. Para o Comandante do Corpo de Aspirantes da Escola Naval, Capitão de Mar e Guerra Marcel Parreiras de Bragança Oneto Araújo, “o incentivo à prática esportiva, seja em competições coletivas ou mesmo nas individuais, desenvolve o espírito de equipe, tão importante para a Marinha, em especial quando são empregados os meios navais, aeronavais e de Fuzileiros Navais. É com muito orgulho que os Sentinelas dos Mares recebem os Cadetes da AMAN e da AFA na histórica Ilha de Villegagnon, reforçando uma amizade sadia que em muito contribuirá para o decorrer da carreira militar de nossos futuros líderes”, pontuou.

A Aspirante Helena Monteiro, atleta da equipe de natação da EN, afirma que esse é um dos momentos mais esperados do ano. “A Navamaer nos estimula, pois o esporte é uma fonte de dedicação. É muito emocionante olhar para trás e perceber o trabalho que estamos realizando, o quanto nos tornamos mais unidos, mais fortes e aprendemos uns com os outros e com nossos mestres. É chegado o grande momento de colocarmos tudo em prática. Como anfitriã, espero que a competição possa estreitar ainda mais os laços com as outras Forças e que o legado do esporte possa se perpetuar”.

blank
Confraternização no pódio da prova de 500 metros rasos masculino

O Cadete Estevão Verburg Ribas, atleta da equipe de natação da AFA, também se preparou por meses à espera da competição. “A Navamaer é um torneio que nós ansiamos e, apesar de treinarmos muito para subir no pódio, o mais importante é poder levar à prova todo o esforço de uma equipe de profissionais. O atleta, seja civil ou militar, aprende que a persistência e a disciplina são fatores primordiais para o alcance dos objetivos”.

Para o Cadete Vítor Dutra, atleta da equipe de esgrima da AMAN, “dedicar-se aos treinos e executar as atividades acadêmicas ao longo do ano requer alguns fatores como abnegação para abrir mão de muitos momentos livres para treinar, adaptabilidade, flexibilidade, organização e principalmente responsabilidade para manter o foco”.

Atletas disputam com disciplina e dedicação as modalidades – Imagem: Aspirante Serra
Marcelo Barros, com informações e imagens da Marinha do Brasil
Jornalista (MTB 38082/RJ). Graduado em Sistemas de Informação pela Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Assessoria de Comunicação (UNIALPHAVILLE), MBA em Jornalismo Digital (UNIALPHAVILLE), Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui