blank

Google News

Nos dias 13 e 16 de dezembro, a Escola de Operações Psicológicas do Exército Peruano concluiu seus cursos regulares para Tenentes-Coronéis e Capitães, com participação de docente brasileiro. O Tenente-Coronel Guilherme Marques Almeida, do Exército Brasileiro, servindo como instrutor na Escola, em cooperação militar junto ao Exército Peruano, teve atuação destacada nas atividades escolares e no assessoramento para a condução das duas especializações.

Entre no canal do Defesa em Foco no Whatsapp e fique por dentro de todas as notícias do dia

Em sua 1ª edição, o Curso Estratégico de Operações de Informação, para tenentes-coronéis, teve em seu encerramento a presença do Ministro da Defesa do Peru, Dr. Juan Carrasco Millones, e do General de Exército Walter Córdova Alemán, Comandante do Exército Peruano, entre outras autoridades. Foram diplomados 25 alunos e duas alunas.

Por ocasião do encerramento do Curso de Operações Psicológicas e Informações para capitães, foram especializados 27 discentes, sendo 23 alunos e quatro alunas, todos do Exército Peruano. A cerimônia teve transmissão virtual para concluintes que, por razão laboral, não puderam estar em Lima.

Nas especializações encerradas, o Tenente-Coronel Marques Almeida ministrou disciplinas de Operações de Informação e de Operações Psicológicas, buscando explorar os conceitos por meio de estudos de casos, e em exercício simulado de combate, aliando a doutrina à prática.

As capacitações colocaram os alunos na vanguarda em termos de emprego de capacidades de Operações de Informações e de Operações Psicológicas, conforme a doutrina do país andino.

A cooperação entre os dois países na Escola de Operações Psicológicas peruana existe de forma ininterrupta desde 2004, com participação de 23 brasileiros nas condições de alunos e/ou instrutores, havendo docentes desde 2011, com participação de seis militares brasileiros nesta condição. É a missão de cooperação de mais longeva funcionando junto ao Exército Peruano, contribuindo de maneira significativa para a integração militar dessas nações.

Fonte: Aditância de Defesa e do Exército em Lima (Peru)