Agência Escola Flutuante “Ajuri” aborda embarcações durante ação no Rio Amazonas

A Capitania dos Portos do Amapá, a Agência da Capitania dos Portos do Amapá no Oiapoque, o Navio-Patrulha “Guanabara” e uma aeronave P-95 Bandeirante Patrulha da Força Aérea Brasileira (FAB) participaram, no período de 18 a 28 de fevereiro, da Operação “Ágata”, no estado do Amapá, reforçando as ações de fiscalização do tráfego aquaviário por meio de Inspeções Navais. Durante a Operação, foram realizadas 46 apreensões, 108 notificações e 527 abordagens a embarcações.

Nos siga no Instagram, Telegram ou no Whatsapp e fique atualizado com as últimas notícias de nossas forças armadas e indústria da defesa.

As ações tiveram como objetivo a prevenção e a repressão de atividades criminosas, combatendo ilícitos e crimes ambientais nos municípios de Macapá, Santana, Mazagão e Oiapoque (AP).

De forma educativa, militares repassaram orientações aos Comandantes, tripulantes e passageiros sobre aspectos relacionados à salvaguarda da vida humana, à prevenção da poluição e à segurança da navegação, reforçando a importância de não trafegarem com embarcações irregulares, que colocam em risco a segurança dos passageiros. Além disso, foram distribuídos folders com informações sobre cuidados para enfrentamento da pandemia do novo coronavírus.

Militares da Marinha em ação de repressão
a crimes ambientais na Amazônia

As ações foram realizadas em conjunto com agentes do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis, Agência de Defesa e Inspeção Agropecuária do Estado do Amapá, Agência Brasileira de Inteligência e Polícia Militar do Amapá, reforçando, mais uma vez, a eficácia das operações interagências.

Fonte: Marinha do Brasil

Marcelo Barros
Jornalista (MTB 38082/RJ). Graduado em Sistemas de Informação pela Universidade Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).