A Marinha do Brasil publicou o edital do Concurso Público de Acesso às Escolas de Aprendizes-Marinheiros (CPAEAM). Serão 671 vagas de nível médio, sendo 48 destinadas para o sexo feminino. As inscrições iniciam em 30 de janeiro e vão até 12 de fevereiro. Elas poderão ser feitas por meio do site Ingresso na Marinha. Os interessados deverão indicar a escola de preferência, ainda que a distribuição de pessoal aconteça conforme a nota obtida no concurso. Este ano, as vagas para o sexo feminino serão abertas apenas para a escola de Santa Catarina. A taxa de inscrição será de R$40 e é preciso ter entre 18 e menos de 22 anos no dia 30 de junho de 2024.

foto capa 0
Formatura de Marinheiros na Escola de Aprendizes-Marinheiros do Espírito Santo – FOTO: EAMES

Servir à Marinha do Brasil para muitos é a realização de um sonho. O Marinheiro Leonardo Marmo Cordeiro Farias Ferreira, 20 anos, de São Gonçalo (RJ) conheceu as Forças Armadas por meio do alistamento obrigatório, mas foi dispensado. Hoje ele é recém-formado da Escola de Aprendizes-Marinheiros do Espírito Santo (EAMES). “É extremamente gratificante estar realizando esse sonho de ingressar na Marinha. A sensação de ver a vida tomando um rumo, tendo a oportunidade de melhorar a minha condição de vida e a da minha família, não tem preço”, ressaltou.

O Marinheiro Marmo foi considerado “Suboficial Aluno” na EAMES por ter sido quem obteve a maior média da Escola durante a primeira fase de sua formação. A formatura para declaração de Marinheiros aconteceu no dia 16 de dezembro de 2022. “Foi um período extremamente difícil. Ficar longe de casa e da família, me adaptar a novos hábitos, conviver com diferentes tipos de pessoas em regime de internato e a rotina pesada de estudos e trabalho que, sem dúvida, é algo que forja o militar. Mas algo que nunca se deve fazer é desistir. Sou o primeiro militar da família, criado por mãe e avó. Meu Pai era motorista de ônibus, faleceu quando eu tinha 12 anos. Minha mãe era atendente e minha avó, faxineira. Tive de aprender a ‘me virar’ sozinho em casa. Hoje, com muito esforço e a ajuda da família me tornei parte de uma das instituições mais prestigiadas do Brasil. Uso o ‘uniforme branco’ com orgulho”, afirmou.

Nos siga no Instagram, Telegram ou no Whatsapp e fique atualizado com as últimas notícias de nossas forças armadas e indústria da defesa.

Fluxo da carreira

Enquanto estiver no curso, o aluno é considerado grumete e após a sua formatura se torna marinheiro com formação técnica dentro da Força. Após o Curso de Formação de Marinheiros para a Ativa (C-FMN), a remuneração chega a R$2.294,50, já com adicionais. Durante o curso a bolsa-auxílio pode chegar a R$1.398,30. O curso é totalmente gratuito e são fornecidos alojamento, alimentação, ajuda para aquisição de uniformes e assistência médico-hospitalar.

As Escolas de Aprendizes-Marinheiros são uma das portas de entrada para quem pretende ser Praça da Marinha, que são os militares que entram com Ensino Médio ou Técnico. A carreira das Praças inicia-se na graduação de Marinheiro, seguida por Cabo, Terceiro-Sargento, Segundo-Sargento, Primeiro-Sargento e Suboficial.

As Escolas de Aprendizes-Marinheiros no Brasil

As Escolas de Aprendizes-Marinheiros do País com vagas para o concurso serão: a Escola de Aprendizes-Marinheiros de Santa Catarina (EAMSC), em Florianópolis; a Escola de Aprendizes-Marinheiros do Ceará (EAMCE) em Fortaleza; e a Escola de Aprendizes-Marinheiros do Espírito Santo (EAMES), em Vila Velha. O candidato pode escolher em qual Escola deseja cursar na hora de realizar a inscrição.

Principais Requisitos para ingresso

– Ser brasileiro nato ou naturalizado;

– Ter 18 anos completos e menos de 22 anos;

– Ter concluído o Ensino Médio ou estar em fase de conclusão;

– Ambos os sexos;

– Ter idoneidade moral e bons antecedentes de conduta; e

– Estar em dia com as obrigações civis e militares.

Etapas do Concurso

1) Prova escrita objetiva única, de caráter eliminatório e classificatório, com 50 questões de conhecimentos gerais de Matemática, Português, Ciências (Física e Química) e Inglês;

2) Eventos complementares, de caráter eliminatório, constituídos de etapas como Inspeção de Saúde, Teste de Aptidão Física, Avaliação Psicológica, entre outros previstos no edital. Uma novidade no concurso de 2023 é a exigência do exame toxicológico, em cumprimento à Portaria Normativa n° 3.795/2022 do Ministério da Defesa.

3) Curso de Formação composto de:

a) Período de Adaptação (eliminatório); e

b) Curso de Formação (eliminatório e classificatório).

O Curso de Formação:

Duração: 48 semanas de curso sob regime de internato.

Primeira fase: Formação militar-naval (Aprendiz de Marinheiro).

Segunda fase: Especialização Técnica inicial e continuada, em uma das três áreas escolhidas no ato da inscrição (Grumete).

Acompanhe a previsão de concursos da Marinha para o ano de 2023:

previsao de concursos 2023

Jornalista (MTB 38082/RJ). Graduado em Sistemas de Informação pela Universidade Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).