Todas as embarcações que participaram da Romaria passaram por vistoria da Capitania dos Portos

O Comando do 4º Distrito Naval (Com4ºDN) coordenou, no dia 8 de outubro, o Círio Fluvial de Nossa Senhora de Nazaré, em Belém (PA). Para a Romaria, realizada em um trajeto de aproximadamente 16 quilômetros, na Baía do Guajará, foram inscritas mais de 250 embarcações e mobilizados cerca de 250 militares da Marinha.

Nos siga no Instagram, Telegram ou no Whatsapp e fique atualizado com as últimas notícias de nossas forças armadas e indústria da defesa.

A Marinha disponibilizou 16 embarcações que atuaram em conjunto com 3embarcações do Grupamento Fluvial da Secretaria de Estado de Segurança Pública do Pará, 5 do Corpo de Bombeiros Militar do Pará, 2 do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência de Belém (Samu), 2 da praticagem e 1 do Exército Brasileiro.

A Romaria Fluvial, que é realizada desde 1986 em cortejo pelas águas do rio, retornou à programação do Círio após dois anos de interrupção devido às medidas adotadas durante a pandemia da Covid-19. Pela 22ª edição, a imagem peregrina de Nossa Senhora de Nazaré foi transportada pelo Navio Hidroceanográfico (NHo) “Garnier Sampaio”, subordinado ao Centro de Hidrografia e Navegação do Norte (CHN-4).

blank
Comandante de Operações Navais carrega imagem peregrina de Nossa Senhora de Nazaré a bordo do NHo “Garnier Sampaio”

As embarcações que participaram da Romaria foram previamente cadastradas pela Capitania dos Portos e passaram por inspeção das condições de segurança e verificação da habilitação dos condutores. “O nosso maior desafio foi cumprido: fazer o traslado da imagem de Nossa Senhora de Nazaré, garantindo que ela chegasse intacta ao centro de Belém. É uma emoção muito grande ter cumprido o compromisso da Marinha, de garantir a segurança da navegação nessa Romaria Fluvial, uma festa religiosa belíssima do estado do Pará”, disse o Capitão dos Portos da Amazônia Oriental.

Marcelo Barros
Jornalista (MTB 38082/RJ). Graduado em Sistemas de Informação pela Universidade Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).