Agência Pará

Fiscais da Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas) conduziram, na última semana, o primeiro curso básico de Fiscalização da Flora, direcionado a 25 militares do Comando do Grupamento de Patrulha Naval do Norte, ligado à Marinha do Brasil. Realizado de forma presencial na base naval da Marinha, no bairro de Val de Cães, em Belém, o curso aconteceu nos dias 14 e 15 de junho.

O Curso e Seu Objetivo

Este curso foi um pedido da própria Marinha, buscando oferecer aos militares uma instrução mais adequada acerca das fiscalizações fluviais com as quais têm maior contato. O conteúdo foi focado na fiscalização do transporte de madeiras em balsas pelos rios da Amazônia. Baseou-se na Instrução de Normativa nº 1, publicada em setembro de 2022, que estabelece as normas para solicitação e concessão de autorização para transporte estadual, interestadual e para a exportação de produtos e subprodutos de origem florestal no Pará.

“O Curso de Fiscalização de Flora teve como objetivo aprimorar o conhecimento dos militares, com foco em fiscalização de transporte fluvial, relacionado a crimes ambientais em transporte irregular de madeira nos rios”, explicou Odilene Miranda, agente de fiscalização e técnica ambiental da Diretoria de Fiscalização (Difisc).

A Carga Horária e Conteúdo do Curso

O curso, com 16 horas de carga horária, permitiu que os instrutores discorressem sobre a fiscalização da flora, o transporte de insumos de origem florestal, e o funcionamento do Sistema de Comercialização e Transporte de Produtos Florestais (Sisflora) e Sistema de Cadastro de Consumidores de Florestais (Ceprof). Além disso, foi realizada uma aula prática de Cubagem (medição em metros cúbicos) de madeira em tora e madeira serrada para os militares participantes do curso.

Próximos Passos na Fiscalização Ambiental

Graças ao sucesso da primeira edição do curso, já estão em planejamento as próximas ações educativas. Entre elas, o curso de fiscalização de fauna e de áreas degradadas e poluídas, com datas ainda a serem definidas. Esta é uma iniciativa que demonstra o comprometimento tanto da Semas quanto da Marinha do Brasil na proteção e conservação do meio ambiente, especialmente a rica e diversa flora da região Amazônica.

Marcelo Barros, com informações e imagens da Marinha do Brasil
Jornalista (MTB 38082/RJ). Graduado em Sistemas de Informação pela Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Assessoria de Comunicação (UNIALPHAVILLE), MBA em Jornalismo Digital (UNIALPHAVILLE), Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).