Entre 23 de novembro e 2 de dezembro, militares da Marinha do Brasil (MB) intensificaram as operações de prevenção e repressão contra infrações ambientais e transfronteiriças na região Norte do país. Estas ações demonstram o compromisso contínuo da Marinha com a proteção ambiental e a segurança das fronteiras nacionais.

Resultados Significativos da Operação “Ágata Norte”

infoedt

Nos siga no Instagram, Telegram ou no Whatsapp e fique atualizado com as últimas notícias de nossas forças armadas e indústria da defesa.

Durante a Operação “Ágata Norte – 4º Trimestre”, realizada no Pará, foram aplicadas multas e sanções administrativas que ultrapassaram R$ 1,6 milhão. As ações resultaram na apreensão de 90m³ de madeira, 400 botijões de GLP, 4.200 litros de óleo diesel, 2.000 litros de gasolina, 20 tanques de armazenamento de combustível e um veleiro holandês com tripulantes em situação ilegal no Brasil.

Emprego de Recursos Navais e Parcerias Interagências

A Marinha empregou o Aviso-Auxiliar “Breves”, a Lancha de Operações Ribeirinhas Blindada “Façanha” e uma Lancha de Ação Rápida, focando suas operações no Arquipélago do Marajó e no Baixo Tocantins. A eficácia das operações foi ampliada pela cooperação com agentes da Receita Federal, Polícia Federal, Ibama e Secretaria de Estado de Meio Ambiente do Pará.

Confisco de Pescado Ilegal no Amapá

No litoral do Amapá, a operação resultou no confisco de uma tonelada de pescado de uma embarcação pesqueira sem licenciamento. O Navio-Patrulha “Bracuí” identificou irregularidades na embarcação “Serafim”, incluindo a ausência de licença para pesca, materiais de salvatagem obrigatórios e excesso de lotação.

Contexto e Impacto das Operações

1 1

As operações realizadas pela Marinha, como as patrulhas navais e as Operações “Ágata”, do Ministério da Defesa, são cruciais para a fiscalização do cumprimento das leis e a proteção das fronteiras brasileiras. O Comandante do Grupamento de Patrulha Naval do Norte, Capitão de Mar e Guerra Ondiara Barbosa, enfatiza que a constante presença da MB e a atuação integrada com outros órgãos têm gerado resultados expressivos contra crimes na região.

Jornalista (MTB 38082/RJ). Graduado em Sistemas de Informação pela Universidade Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).