No dia 1º de novembro, nas instalações do Centro Técnico de Formação de Fluviários da Amazônia Ocidental (CTFFAO), foi realizada a cerimônia de inauguração do Simulador de Passadiço, um dos mais modernos do Brasil e o primeiro implantado na Amazônia Ocidental.
Esse importante acessório de ensino foi inaugurado pelo Diretor-Geral de Navegação, Almirante de Esquadra Leonardo Puntel, e contou com a presença do Comandante do 9º Distrito Naval, Vice-Almirante Carlos Alberto Matias, do Capitão dos Portos da Amazônia Ocidental, Capitão de Mar e Guerra Alexandre Veras Vasconcelos e dos alunos do Curso Especial de Acesso a Capitão Fluvial (EACF), que está sendo realizado pela primeira vez em Manaus (AM).
O Simulador é uma ferramenta de aprendizado essencial, que proporciona aos alunos uma imersão realista e interativa no passadiço de um navio, permitindo criar inúmeras situações reais de operação e do ambiente fluvial em torno do navio, o que contribui para uma formação mais completa dos navegantes. De tecnologia nacional e capaz de simular com precisão a hidrodinâmica envolvida nas embarcações, ele permite simulações equivalentes às situações reais, treinamento de procedimentos diversos e avaliação da reação do aluno em casos de emergência ou perigo.
Para os alunos do EACF, o Simulador será utilizado no ensino das disciplinas de Manobra, Navegação Fluvial e Navegação Eletrônica, com o propósito de elevar a qualificação profissional dos Pilotos Fluviais. Após aprovados no curso, os alunos ascenderão à categoria de Capitão Fluvial e serão capazes de desempenhar essa função em embarcações maiores, com mais de três mil AB (Arqueação Bruta), incluindo comboios para o transporte de cargas, como grãos escoados por meio fluvial no Arco Norte (Manaus a Belém) e na hidrovia do Rio Madeira, e também embarcações maiores para transporte de passageiros.
O CTFFAO é, dentro da estrutura da Capitania Fluvial da Amazônia Ocidental (CFAOC), responsável pelo Ensino Profissional Marítimo (EPM) e desempenha papel de fundamental importância na Região Amazônica, pois, além de atender à grande demanda de qualificação dos fluviários, das empresas de navegação e dos órgãos públicos, contribui com o aperfeiçoamento da formação dos aquaviários, tendo como resultado direto o incremento da segurança da navegação, da salvaguarda da vida humana e da prevenção da poluição hídrica nos rios da Amazônia. Desde a sua criação, há 5 cinco anos, qualificou 5.524 pessoas, contribuindo de forma expressiva para o desenvolvimento econômico e social da Amazônia Ocidental.
Fonte: MB
Jornalista (MTB 38082/RJ). Graduado em Sistemas de Informação pela Universidade Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).