Por Primeiro-Tenente (RM2-T) Luciana Santos de Almeida

Na data em que se comemora o Dia Mundial dos Oceanos, 08 de junho, a Marinha do Brasil atendeu ao requerimento da Comissão de Relações Exteriores e de Defesa Nacional (CREDEN) e apresentou o Programa Antártico Brasileiro (PROANTAR) na Câmara dos Deputados.

Na Audiência Pública, o Secretário da Comissão Interministerial para os Recursos do Mar (CIRM), Contra-Almirante Marco Antônio Linhares Soares, citou que nos últimos dois anos, desde o início da pandemia, a Estação Antártica Comandante Ferraz (EACF) adaptou suas atividades para não comprometer a segurança dos pesquisadores e manter a operação em perfeito funcionamento. “Não interrompemos as pesquisas, cumprimos as quarentenas exigidas a bordo antes de chegar à Estação, inclusive os pesquisadores que estavam à época conosco. Deixamos de enviar pesquisadores por um tempo — mas não de realizar a pesquisa de campo —, e vamos retomar o envio neste ano”, esclareceu.

blank
Secretário da CIRM apresentou o PROANTAR na CREDEN

O Secretário da CIRM apresentou as perspectivas da OPERANTAR XLI, que levará 121 pesquisadores de 29 projetos para a Antártica, além da construção do Navio de Apoio Antártico, que será construído no Brasil, por brasileiros, com conteúdo nacional. O Almirante Linhares também detalhou os custos para manter o PROANTAR, que incluem a manutenção da EACF, dos navios e helicópteros, combustíveis, treinamentos pré-antárticos, além do apoio logístico aos projetos de pesquisa.

Ele destacou que com o apoio parlamentar, será possível ampliar, em 2023, as capacidades logísticas na OPERANTAR (especialmente em relação aos materiais de consumo e serviços); envio de alpinistas; estabelecimento de novos módulos (espaços) isolados para pesquisa e o incremento das pesquisas oceanográficas no ano.

Durante a reunião, os parlamentares da CREDEN fizeram perguntas sobre o Programa, respondidas pelo Secretário da CIRM, e compartilharam experiências de visitas à Estação Antártica Brasileira.

Encontro da Frente Parlamentar Mista de Apoio ao Programa Antártico Brasileiro

A Secretaria da Comissão Interministerial para os Recursos do Mar (SECIRM) realizou, ontem (07), encontro com a Frente Parlamentar Mista de Apoio ao Programa Antártico Brasileiro, para debater medidas para o fortalecimento do programa e contar como foi o funcionamento do Programa durante a pandemia. No local, o Secretário de Pesquisa e Formação Científica do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI), Marcelo Morales, que apresentou na reunião os programas de pesquisa que o MCTI realiza na Antártica com apoio da Marinha.

Reunião da Frente Parlamentar Mista de Apoio ao Programa Antártico Brasileiro na Câmara dos Deputados

A Frente Parlamentar, criada em 2007 para garantir apoio às pesquisas realizadas por cientistas brasileiros na Estação Antártica Comandante Ferraz, é presidida, atualmente, pelo Deputado José Rocha. Ele reforçou que a contribuição do parlamento brasileiro para o levantamento de recursos financeiros viabiliza as pesquisas e a manutenção da presença brasileira na Antártica. “Esse Programa fantástico interessa não apenas a nós, brasileiros, mas ao mundo, pelo nível de excelência com que é realizada a pesquisa científica no continente Antártico. Isso tem dado ao nosso País uma visibilidade muito grande na área da ciência e da tecnologia, exercitada por grandes pesquisadores. Com esse trabalho que a Marinha realiza na Estação Antártica Comandante Ferraz, vamos convencer, neste ano, a maioria dos nossos colegas a colocarem emendas parlamentares nesse Programa”, afirmou.

A Frente Parlamentar é presidida pelo Deputado José Rocha

Assista ao vídeo da Audiência Pública

YouTube video
Marcelo Barros, com informações e imagens da Marinha do Brasil
Jornalista (MTB 38082/RJ). Graduado em Sistemas de Informação pela Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Assessoria de Comunicação (UNIALPHAVILLE), MBA em Jornalismo Digital (UNIALPHAVILLE), Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui