Foto: Luiz Camões

Um jovem de 18 anos, que prefere não se identificar, teve a oportunidade de visitar um navio da Marinha do Brasil e relata sua experiência como algo transformador. Segundo ele, a visita lhe permitiu ter uma visão diferente e mais profunda da importância da Marinha para o país.

“Eu sempre achei que a Marinha era algo distante, que só servia para coisas como guerra ou para impedir a entrada de drogas no país. Mas, ao visitar o navio, eu pude ver de perto todo o trabalho que eles fazem para garantir a segurança e o desenvolvimento do Brasil”, contou o jovem.

Ele destacou a importância da Marinha para a defesa do território brasileiro, especialmente no que diz respeito à proteção das riquezas naturais e preservação do meio ambiente no litoral e no mar. Além disso, o jovem também mencionou a importância da Marinha na formação de jovens, através de programas de capacitação e estágios.

“Eu pude ver de perto como a Marinha investe em jovens, oferecendo oportunidades de formação e crescimento pessoal e profissional. Acho que isso é algo muito importante, pois muitos jovens não têm acesso a essas oportunidades”, afirmou.

A visita também lhe permitiu conhecer a rotina dos marinheiros e a complexidade dos trabalhos realizados a bordo dos navios. Ele destacou a disciplina, o trabalho em equipe e a capacidade de adaptação dos marinheiros como características que o impressionaram.

“Eu saí da visita com uma nova visão sobre a Marinha e sobre o papel dela na sociedade brasileira. Acho que é importante que mais jovens tenham a oportunidade de conhecer de perto essa realidade e entender a importância da Marinha para o país”, finalizou.

A visita do jovem é parte de um programa da Marinha do Brasil para promover a interação com a sociedade e mostrar a importância dos trabalhos realizados pela instituição. Com isso, a Marinha espera despertar o interesse de jovens e incentivá-los a considerar uma carreira militar como opção de futuro.

Marcelo Barros
Jornalista (MTB 38082/RJ). Graduado em Sistemas de Informação pela Universidade Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui