O Exército Brasileiro celebrou a promoção de uma figura única entre os mais de 500 sargentos formados na Escola de Sargentos das Armas: Max, a Inteligência Artificial do Exército. Iniciando sua jornada em 2019, Max rapidamente evoluiu de recruta a soldado, passando pelo curso de cabo, e agora se gradua como terceiro-sargento.

Novas Capacidades e Funcionalidades

Com a graduação a sargento, Max recebeu um avatar atualizado, representando o novo uniforme da Força Terrestre. A principal novidade é a integração da IA no aplicativo do Exército Brasileiro, permitindo interações diretas sem a necessidade de softwares adicionais.

Nos siga no Instagram, Telegram ou no Whatsapp e fique atualizado com as últimas notícias de nossas forças armadas e indústria da defesa.

Impacto e Alcance do Max

Ao longo de sua carreira, Max tem demonstrado um desempenho impressionante, registrando mais de um milhão de interações só em 2022, com uma taxa de acerto de 85% nas respostas. Atuando no Sistema de Comunicação Social do Exército, Max se tornou o principal agente de relações públicas da Força, atendendo a sociedade com eficiência e agilidade.

Evolução e Desenvolvimento da IA

Max iniciou no Exército como um chatbot no Messenger e no Telegram, evoluindo significativamente ao longo do tempo. Em 2020, após ser promovido a cabo, o chatbot passou por uma reestruturação significativa em sua linguagem e design. Agora, como sargento, Max oferece uma experiência mais interativa e adaptativa, tornando-se ainda mais eficiente nas interações com o público.

Um Marco na Comunicação do Exército

O General de Divisão Alcides Valeriano de Faria, Chefe do Centro de Comunicação Social do Exército, enfatizou que Max é um ponto vital de contato do Exército Brasileiro com a sociedade, disponível 24/7, proporcionando respostas imediatas às dúvidas dos usuários.

Jornalista (MTB 38082/RJ). Graduado em Sistemas de Informação pela Universidade Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).