No dia 6 de dezembro, uma comitiva de militares do Depósito Central de Munição visitou o Monumento Nacional aos Mortos da Segunda Guerra Mundial (MNMSGM), localizado cidade do Rio de Janeiro-RJ.

A visita cultural ao MNMSGM teve por objetivo apresentar aos militares a história dos heróis brasileiros que sacrificaram suas vidas no Teatro de Operações na Itália para lutar ao lado dos americanos contra forças nazistas e fascistas durante a Segunda Guerra Mundial.

Na oportunidade, os militares conheceram a sala de exposições contendo uma mostra permanente de acervo da Força Expedicionária Brasileira (FEB); o mausoléu, onde repousam os restos mortais dos heróis brasileiros da FEB; e o Túmulo do Soldado Desconhecido, local onde está sepultado um soldado não identificado, que durante a 2ª Guerra Mundial lutou anonimamente pela liberdade mundial.

Fonte: Monumento Nacional aos Mortos da Segunda Guerra Mundial

Marcelo Barros, com informações do Exército Brasileiro
Jornalista (MTB 38082/RJ). Graduado em Sistemas de Informação pela Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Assessoria de Comunicação (UNIALPHAVILLE), MBA em Jornalismo Digital (UNIALPHAVILLE), Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui