Google News

De agosto a outubro deste ano, a Fragata “Independência” realiza a Operação “Guinex-I” na área marítima do Golfo da Guiné, com o objetivo de incrementar as capacidades de segurança marítima entre o Brasil e os países da região, por meio de exercícios combinados e de adestramento mútuo. Situado na costa ocidental da África, o Golfo da Guiné possui elevada relevância em termos estratégicos e diplomáticos.

Em 13 de agosto, a “Independência” atracou no Porto de Malabo, na Guiné Equatorial, onde foi recebida pelo Embaixador do Brasil naquele país, Evaldo Freire. O navio foi visitado pelo Vice-Ministro de Defesa da Guiné Equatorial, Candido Ncogo Engono, que ressaltou a notória capacidade tecnológica brasileira de construir e manter navios como as Fragatas Classe “Niterói”. Os embaixadores dos Estados Unidos, da Espanha e da Nigéria na Guiné Equatorial também participaram da visita, além de Oficiais da Marinha local.

blank
Adestramento da Equipe de Abordagem da Marinha da Guiné Equatorial

No período atracado em Malabo, foram conduzidos adestramentos em terra e no mar com a Marinha da Guiné Equatorial, com o propósito de aumentar a interoperabilidade entre as Forças Navais. As ações voltadas para a abordagem, visita e inspeção nos navios foram o foco. Antes de regressar ao Brasil, a Fragata “Independência” visitará também São Tomé e Príncipe, Camarões, Nigéria e Cabo Verde.

Participe do nosso grupo e receba as principais notícias do Defesa em Foco na palma da sua mão.

blank

Ao entrar você está ciente e de acordo com os termos de uso e privacidade do WhatsApp.



Assine nossa Newsletter


Receba todo final de tarde as últimas notícias do Defesa em Foco em seu e-mail, é de graça!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui