No dia 14 de novembro, um evento significativo para a formação de oficiais superiores brasileiros e internacionais ocorreu: a Visita de Estudos (VE) ao Complexo Naval de Itaguaí (CNI). Organizada pela Escola de Guerra Naval (EGN), esta visita integrou a grade curricular do Curso de Estado-Maior para Oficiais Superiores (C-EMOS) de 2023, oferecendo aos 127 oficiais-alunos uma oportunidade ímpar de vincular teoria à prática no âmbito da defesa naval.

Diversidade e Cooperação Internacional

A composição da turma refletiu não apenas a diversidade das forças brasileiras, com 116 oficiais dos Corpos da Armada, Fuzileiros Navais e Intendentes da Marinha e um oficial aviador da Força Aérea Brasileira, mas também a colaboração internacional. Dez oficiais de marinhas amigas de países como Argentina, Bolívia, Camarões, Chile, Índia, Namíbia, Paraguai, Peru, Portugal e Uruguai participaram, destacando a importância da cooperação militar global.

Nos siga no Instagram, Telegram ou no Whatsapp e fique atualizado com as últimas notícias de nossas forças armadas e indústria da defesa.

Conhecimento Profundo sobre o PROSUB e Infraestrutura Naval

Durante a visita, os oficiais-alunos receberam instruções detalhadas sobre o Programa de Desenvolvimento de Submarinos (PROSUB) e exploraram o Complexo Naval de Itaguaí por meio de uma Maquete 3D interativa. A programação incluiu ainda uma visita ao Main Hall do Estaleiro de Construção, onde puderam observar de perto o Submarino Humaitá em fase final de manutenção e outros submarinos em construção, como o Tonelero e o Angostura.

Integração da Teoria à Prática no Pátio de Manobras de Submarinos

A visita culminou no Pátio de Manobras de Submarinos, onde os participantes puderam observar a complexa logística envolvendo trilhos longitudinais e transversais, além de conhecer o ShipLift, um elevador de submarinos com capacidade para lançar e recolher ao mar navios de até oito mil toneladas. Essa experiência prática forneceu uma visão abrangente da capacidade industrial e operacional da Marinha do Brasil.

Ampliando Horizontes no Contexto da Defesa Nacional

A visita ao CNI complementou significativamente os estudos acadêmicos da Turma C-EMOS 2023, ampliando os conhecimentos dos oficiais sobre as infraestruturas navais e aprimorando sua compreensão das operações militares. Este evento ressalta a importância da interação entre formação teórica e experiência prática na construção de uma defesa naval robusta e eficiente.

Jornalista (MTB 38082/RJ). Graduado em Sistemas de Informação pela Universidade Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).