Militares concluintes da 37ª edição do Curso Expedito de Operações Ribeirinhas

Em Belém (PA), no dia 30 de maio, o 2º Batalhão de Operações Ribeirinhas (2ºBtlOpRib) celebrou a conclusão da 37ª edição do Curso Expedito de Operações Ribeirinhas – Turma 1/2023. A cerimônia contou com a presença do Comandante do 4º Distrito Naval, Vice-Almirante Antônio Capistrano de Freitas Filho, que presidiu o evento.

O curso contou inicialmente com 125 candidatos, porém, após os rigorosos testes iniciais, apenas 69 foram selecionados. Ao final, 31 militares conseguiram concluir com sucesso e se tornaram novos Operadores Ribeirinhos. A formação da turma foi composta por 26 Fuzileiros Navais, três militares do Exército Brasileiro, um militar da Força Aérea Brasileira e um Policial Rodoviário Federal.

Detalhes do Curso e sua Importância

blank
Formatura de militares em cerimônia de conclusão do curso

As disciplinas ministradas durante o curso incluíram: primeiros socorros, vida na selva, comunicações, natação utilitária, topografia, orientação, navegação, embarcações e motores, operações com aeronaves, planejamento de pelotão, entre outras. Estas habilidades são essenciais para que os militares sejam capazes de operar eficientemente em ambientes ribeirinhos, que possuem características e desafios específicos.

O Curso Expedito de Operações Ribeirinhas tem reconhecimento elevado, tanto no âmbito militar quanto entre os órgãos de segurança pública. Esta reputação se deve à alta qualidade do treinamento proporcionado e ao seu papel na capacitação de profissionais para atuar em cenários ribeirinhos.

Interoperabilidade e Futuras Oportunidades

Buscando promover a interoperabilidade entre as Forças Armadas e os Órgãos de Segurança Pública, o 2ºBtlOpRib disponibiliza vagas para outras Unidades mediante solicitação. Esta abertura reforça a importância de uma atuação integrada das forças de segurança e ressalta o compromisso do Batalhão com a melhoria contínua da segurança pública no Brasil.

Com a conclusão deste curso, uma nova turma de Operadores Ribeirinhos está pronta para atuar. Eles representam a dedicação e o compromisso das Forças Armadas e dos órgãos de segurança pública em garantir a segurança e a ordem em todo o território nacional.

Marcelo Barros, com informações da Marinha do Brasil
Jornalista (MTB 38082/RJ). Graduado em Sistemas de Informação pela Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Assessoria de Comunicação (UNIALPHAVILLE), MBA em Jornalismo Digital (UNIALPHAVILLE), Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).