Recentemente, a pesquisa Datafolha trouxe números que reforçam a confiança da população brasileira nas Forças Armadas. Segundo o levantamento, 34% dos brasileiros confiam muito na instituição, enquanto 44% confiam um pouco. Ao somarmos esses índices, chegamos a um expressivo total de 78% da população que deposita sua confiança nas Forças Armadas. Esse número é ainda mais relevante quando consideramos que houve um aumento de dois pontos percentuais em relação à última aferição realizada em 2021.

Reconhecimento Nacional

blank

Não é apenas o Datafolha que destaca a confiança dos brasileiros nas Forças Armadas. A pesquisa da Consultoria e Pesquisa QUAEST apontou um nível de confiança de 74% na instituição. Além disso, as Forças Armadas subiram no ranking de confiança, passando da quinta para a terceira posição, conforme pesquisa realizada pelo IPEC em julho de 2023. A média histórica de confiança mantém-se alta, com índices de 79% em 2022 e 74% em 2023.

Dedicação e Presença Constante

O alto índice de confiança nas Forças Armadas não é mero acaso. Ele é reflexo da dedicação, comprometimento e disponibilidade constante dos militares em diversas ações pelo território nacional. Seja em Missões de Paz, cooperações na área de segurança, obras de desenvolvimento ou em situações de calamidade, as Forças Armadas estão sempre presentes, enfrentando desafios e contribuindo para a segurança e bem-estar da população.

Uma Outra Visão

Para aqueles interessados em aprofundar-se ainda mais sobre o tema, o Blog do Exército publicou recentemente um artigo intitulado “Uma outra visão sobre as pesquisas recentes”, que pode ser acessado aqui. O artigo oferece uma perspectiva detalhada e complementar sobre os dados apresentados, reforçando a importância e o papel das Forças Armadas na sociedade brasileira.

Marcelo Barros, com informações do Exército Brasileiro
Jornalista (MTB 38082/RJ). Graduado em Sistemas de Informação pela Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Assessoria de Comunicação (UNIALPHAVILLE), MBA em Jornalismo Digital (UNIALPHAVILLE), Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).