O Exército Brasileiro, por meio do Comando Militar da Amazônia (CMA), presta apoio logístico a uma comitiva do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI) que realizará eventos na Amazônia Ocidental. Na madrugada da  sexta-feira, 4, o Comandante Militar da Amazônia, General de Exército Furlan, recebeu o Ministro de Estado Astronauta Marcos Pontes e sua comitiva.

Na oportunidade, o General Furlan agradeceu a presença do grupo na área de atuação do CMA e colocou à disposição os meios logísticos da Força em apoio às atividades que serão desenvolvidas em Manaus e Tefé (AM). A delegação liderada pelo Ministro da Ciência, Tecnologia e Inovações, Astronauta Marcos Pontes, é composta por secretários da pasta, parlamentares, embaixadores e diplomatas. Entre as ações previstas, estão lançamento de edital, inauguração de laboratórios e visitas a projetos vinculados ao Governo Federal e realizados pelo MCTI.

Em breve apresentação, o general expôs a presença do Exército Brasileiro na Amazônia Ocidental e o contingente e a operacionalidade das tropas atuantes nos Pelotões de Fronteira. “Esse é um dispositivo de profundidade que atende a nossa defesa. Não que haja inimigos, pois o Brasil não tem inimigos na nossa fronteira, mas sabemos que crises podem acontecer por atores não-governamentais. Então, esse dispositivo prevê quando há uma crise e, a partir disso, vem a resposta imediata”.

Eventos
Na Amazônia Ocidental, a comitiva do Ministério realizará o lançamento do Edital FINEP/MCTI/SUFRAMA, que destinará R$ 30 milhões de recursos de subvenção econômica para projetos de inovação nos temas bioeconomia e transformação digital. Os integrantes do Ministério também realizarão visitas à Torre ATTO (sigla para Amazonian Tall Tower Observatory), estrutura de 325 metros de altura  localizada na Reserva de Desenvolvimento Sustentável (RDS) no estado do Amazonas; e ao Instituto de Desenvolvimento Sustentável Mamirauá, organização social do MCTI.

A agenda também prevê o lançamento do Laboratório Flutuante Vitória-Régia, que faz parte do projeto Sistema Amazônico de Laboratórios Satélites (SALAS/MCTI); a apresentação do projeto SALAS/MCTI – Concepção e Planejamento dos Institutos Amazônicos; e o lançamento do Laboratório de Selva Peixe-Boi – SALAS MCTI.

Fonte: Comando Militar da Amazônia

Marcelo Barros, com informações do Exército Brasileiro
Jornalista (MTB 38082/RJ). Graduado em Sistemas de Informação pela Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Assessoria de Comunicação (UNIALPHAVILLE), MBA em Jornalismo Digital (UNIALPHAVILLE), Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui