Das embarcações à vela ao Submarino Convencionalmente Armado com Propulsão Nuclear, as atividades da Marinha do Brasil (MB) têm como norte o constante desenvolvimento tecnológico. Com o objetivo de demonstrar essa evolução científica, a MB montou a exposição “Um Mar Chamado Tempo: 200 anos de avanços tecnológicos da Marinha do Brasil”.

A exposição está aberta à visitação no Planetário de Brasília “Luiz Cruls” e foi elaborada pela Diretoria-Geral de Desenvolvimento Nuclear e Tecnológico da Marinha (DGDNTM) como forma de celebrar o bicentenário da Independência do Brasil. Ela mostra, por meio de painéis, importantes marcos no desenvolvimento tecnológico ao longo dos séculos XIX e XX em áreas como energia nuclear, oceanografia e comunicações navais, que aprimoraram as atividades relacionadas às operações navais, ao transporte marítimo e à proteção da costa. Além disso, a exposição conta com material audiovisual com a biografia de oito personalidades que tiveram papel decisivo para a evolução tecnológica na MB.

A agricultora Diana Brusco, da cidade de Cláudia (MT), visitou Brasília e pôde conferir a mostra com sua família. “A exposição é muito interessante, é uma novidade pra muita gente, coisa que nem imaginamos. Podemos ter um bom entendimento sobre a Marinha e os navios. É ótimo para as crianças que não conhecem aprofundarem um pouco mais sobre o assunto”, afirmou.

A museóloga do Instituto de Estudos do Mar Almirante Paulo Moreira, Primeiro-Tenente (RM2-T) Luana da Conceição Martins, conta como foi feita a pesquisa textual e de material bibliográfico para compor a exposição. “Nós tivemos apoio da Diretoria do Patrimônio Histórico e Documentação da Marinha, eles nos encaminharam todo o material de referência bibliográfica, as imagens, as fotografias. Foi feita também uma pesquisa em arquivo da Biblioteca Nacional para levantarmos o máximo de informações e tornar todo esse material acessível ao público”.

YouTube video
Serviço
Exposição “Um Mar Chamado Tempo”
Até 31 de julho no Planetário de Brasília
Entrada grátis
Endereço: Setor de Difusão Cultural – Via N1 (Eixo Monumental) – Próximo ao Centro de Convenções Ulysses Guimarães
Horário: terça-feira a domingo, das 9h às 21h
Marcelo Barros, com informações e imagens da Marinha do Brasil
Jornalista (MTB 38082/RJ). Graduado em Sistemas de Informação pela Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Assessoria de Comunicação (UNIALPHAVILLE), MBA em Jornalismo Digital (UNIALPHAVILLE), Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui