Em um passo significativo para o fortalecimento da base de conhecimento em defesa no Brasil, a Escola Superior de Guerra (ESG) deu início, nesta segunda-feira (01/04), à fase presencial do Curso de Gestão de Recursos de Defesa de Minas Gerais (CGERD-MG), um evento marcado pela integração e pelo aprendizado conjunto entre civis e militares. Realizado em Belo Horizonte, nas instalações da 4ª Região Militar, este curso representa um avanço notável na educação e na preparação de profissionais dedicados ao setor de defesa, sejam eles provenientes das esferas pública ou privada.

Nos siga no Instagram, Telegram ou no Whatsapp e fique atualizado com as últimas notícias de nossas forças armadas e indústria da defesa.

Uma Parceria Estratégica para o Desenvolvimento Nacional

Sob a liderança do Comandante da ESG, Vice-Almirante Marcelo Menezes Cardoso, a cerimônia de abertura enfatizou a relevância das colaborações entre a ESG e as Federações de Indústrias. Essas parcerias são cruciais para fomentar o conhecimento sobre o desenvolvimento nacional, com ênfase especial na Indústria de Defesa. A integração entre as esferas militar, industrial e acadêmica é fundamental para a inovação e o fortalecimento das capacidades de defesa do país, situando o Brasil como um player de destaque no cenário internacional de segurança.

Formação Híbrida e Diversificada

Com um modelo educacional híbrido, o CGERD-MG se propõe a abordar de forma abrangente os conceitos de Defesa Nacional e os processos de gestão de recursos de defesa. A fase à distância, que precedeu o encontro presencial, preparou o terreno para discussões profundas e o compartilhamento de experiências que agora serão intensificados com as aulas presenciais. A diversidade da turma deste ano, composta por 19 civis de variadas empresas e órgãos públicos, além de um oficial superior das Forças Armadas e três militares estaduais, promete enriquecer o curso com diferentes perspectivas e experiências.

Impacto e Perspectivas Futuras

A realização do CGERD-MG na capital mineira não apenas reforça a importância de Minas Gerais como um centro estratégico para o desenvolvimento da defesa nacional, mas também sublinha a visão da ESG de ampliar e disseminar o conhecimento em gestão de defesa por todo o país. A iniciativa é um claro indicativo da crescente necessidade de profissionais qualificados que possam contribuir tanto para a modernização das Forças Armadas quanto para a evolução da Indústria de Defesa brasileira, aspectos vitais para a soberania e segurança nacional.

Marcelo Barros, com informações do Ministério da Defesa
Graduado em Sistemas de Informação pela Universidade Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).