Desfile em continência pelo Corpo de Alunos da Turma Quebec-2024

A memória institucional e o reconhecimento daqueles que contribuíram de maneira significativa para a formação e consolidação das Forças Armadas são aspectos fundamentais na perpetuação dos valores e da identidade militar. A Escola de Aprendizes-Marinheiros do Ceará (EAMCE), em um ato solene realizado no dia 29 de fevereiro, prestou uma justa homenagem ao Capitão de Fragata (Refº-AA) Gilberto Alves Rangel, rememorando os 75 anos de seu ingresso na Marinha do Brasil como aprendiz-marinheiro em 1949. Este evento não apenas celebra a trajetória de um militar exemplar, mas também reforça o compromisso da instituição com a valorização de sua história e de seus membros.

Nos siga no Instagram, Telegram ou no Whatsapp e fique atualizado com as últimas notícias de nossas forças armadas e indústria da defesa.

Presenças ilustres e momentos marcantes da cerimônia

blank
Palavras do AE Rocha em homenagem ao CF (Refº-AA) Rangel

A cerimônia, presidida pelo Almirante de Esquadra Flávio Augusto Viana Rocha, contou com a presença de autoridades navais, membros da Sociedade Amigos da Marinha do Ceará (SOAMAR-CE), familiares e amigos do homenageado, demonstrando a importância do evento para a comunidade naval e local. A participação da Banda Municipal de Música “Mestre Pixuna”, executando o Hino Nacional e a canção “Cisne Branco”, adicionou um toque especial de emoção e solenidade ao evento.

A trajetória exemplar de Gilberto Rangel

A história de Gilberto Rangel na Marinha é marcada por dedicação, competência e ascensão. Desde seu ingresso como aprendiz-marinheiro, passando pela graduação de 3º Sargento até alcançar o posto de Capitão de Fragata, sua jornada é um reflexo de seu comprometimento com o serviço naval e com a formação de novas gerações de marinheiros. Sua atuação na EAMCE, especialmente no Departamento Escolar, destaca-se como um período de influência significativa na educação e formação naval no Ceará.

O significado da homenagem para a comunidade naval e a sociedade

O reconhecimento de figuras como o Capitão de Fragata Rangel é de suma importância não apenas para a comunidade naval, mas também para a sociedade em geral, pois ressalta os valores de disciplina, dedicação e serviço ao país. A cerimônia de homenagem reforça a ligação entre as Forças Armadas e a comunidade, destacando a contribuição dos militares para a segurança e desenvolvimento nacional, além de servir como inspiração para as futuras gerações.

Marcelo Barros, com informações da Marinha do Brasil
Jornalista (MTB 38082/RJ). Graduado em Sistemas de Informação pela Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Assessoria de Comunicação (UNIALPHAVILLE), MBA em Jornalismo Digital (UNIALPHAVILLE), Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).