Avaliação operacional de técnica de desminagem manual por monitor da Marinha

O Grupo de Monitores Interamericanos de Desminagem Humanitária na Colômbia (GMI-CO), sob a égide da Junta Interamericana de Defesa, tem desempenhado um papel vital no apoio ao Programa de Ação Integral contra Minas Antipessoal da Organização das Nações Unidas (AICMA-OEA). Desde março e abril deste ano, o GMI-CO conduziu avaliações operacionais intensivas para a acreditação de monitores civis colombianos. Este processo é essencial para garantir que as operações de desminagem sejam realizadas de forma segura e eficiente, especialmente em áreas historicamente penalizadas pela presença de minas terrestres e artefatos explosivos improvisados.

Nos siga no Instagram, Telegram ou no Whatsapp e fique atualizado com as últimas notícias de nossas forças armadas e indústria da defesa.

Colaboração Internacional e Treinamento Especializado

blank
Avaliação de técnica de movimentação de artefato explosivo por Monitor do Exército Brasileiro

O programa de avaliação envolveu oficiais do Brasil e do México, que trabalharam nos departamentos de Meta, Bolívar, Cundinamarca e Tolima. O objetivo era habilitar 45 colombianos a realizar desminagem humanitária sob padrões internacionais de segurança. Organizações como The Halo Trust, Danish Refugee Council (DRC) e Humanity & Inclusion (HI) participaram ativamente, trazendo suas expertises únicas para o processo de formação e avaliação. Cada uma dessas organizações possui uma rica história de envolvimento em desminagem e assistência humanitária em contextos globais, o que enriquece ainda mais a capacitação oferecida.

Experiências e Observações dos Monitores

O Capitão-Tenente (FN) Lucas Marques Ferreira Oliveira, representante brasileiro na avaliação da Halo, destacou a importância de entender as diferenças nos procedimentos operacionais entre as organizações. Seu testemunho sublinha a complexidade e a precisão exigidas no trabalho de desminagem, bem como a importância de adaptar as melhores práticas internacionais ao contexto local colombiano. A qualidade do trabalho de desminagem realizado na Colômbia foi especialmente notada, demonstrando o alto nível de profissionalismo e dedicação dos envolvidos.

Impacto Prolongado das Operações de Desminagem

Desde 2006, o GMI-CO tem sido uma força fundamental nos esforços da OEA e das autoridades colombianas para mitigar os efeitos devastadores das minas antipessoais, que afetam o país há seis décadas. O trabalho de desminagem não apenas remove ameaças físicas imediatas, mas também facilita a recuperação econômica e social das áreas afetadas, permitindo que comunidades retornem às suas atividades diárias sem o medo constante de acidentes relacionados a minas.

Marcelo Barros, com informações da Marinha do Brasil
Jornalista (MTB 38082/RJ). Graduado em Sistemas de Informação pela Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Assessoria de Comunicação (UNIALPHAVILLE), MBA em Jornalismo Digital (UNIALPHAVILLE), Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).