Nos dias 6 a 9 de novembro, o Brasil sediará a Conferência de Comandantes dos Exércitos Americanos (CCEA) nas cidades do Rio de Janeiro e Resende. Organizado pelo Exército Brasileiro, esse evento faz parte do Ciclo XXXV da Conferência dos Exércitos Americanos (CEA), uma organização internacional que reúne exércitos das Américas, além de participantes de outros continentes e órgãos internacionais. Neste ano, o Brasil preside a CEA, sendo a quarta vez que assume essa responsabilidade.

Cooperação Internacional em Pauta

A CCEA contará com a participação de 22 delegações de países e organizações, incluindo os Estados Unidos, Canadá, Espanha e Portugal, além de países latino-americanos como Argentina, Chile, México e muitos outros. O foco central da conferência é o tema “Exército do Futuro”, que foi discutido e trabalhado ao longo dos últimos dois anos em reuniões especializadas e intermediárias.

Nos siga no Instagram, Telegram ou no Whatsapp e fique atualizado com as últimas notícias de nossas forças armadas e indústria da defesa.

Programação e Deliberações Importantes

article 28

A programação da conferência inclui a Reunião Plenária dos Comandantes dos Exércitos Americanos, onde serão votadas propostas importantes, como a inclusão do Exército de Portugal e a aprovação de acordos e protocolos elaborados durante o ciclo atual. Além disso, haverá reuniões bilaterais entre os comandantes e representantes de cada exército para discutir questões específicas.

Parceria e Troca de Conhecimento

Um dos pontos altos da conferência será a visita à Academia Militar das Agulhas Negras (AMAN), em Resende, onde ocorrerá a Cerimônia de Passagem da Presidência da CEA do Exército Brasileiro para o Exército Mexicano. Essa troca de liderança demonstra a colaboração contínua entre os exércitos das Américas e a importância de estreitar laços e compartilhar conhecimento.

Promovendo a Segurança e Estabilidade

A CEA desempenha um papel fundamental na integração regional e no fortalecimento dos exércitos das Américas. Com as complexidades do mundo moderno, essa conferência proporciona uma oportunidade única para discutir os desafios enfrentados pelos exércitos e compartilhar estratégias para manter a segurança e estabilidade no Continente Americano.

O Ciclo XXXV da CEA também incluiu um Exercício Combinado, a Operação PARANÁ III, focada em ajuda humanitária em casos de desastres naturais. Esse exercício demonstra o compromisso dos exércitos da CEA em trabalhar juntos para enfrentar os desafios que possam afetar a segurança e estabilidade da região.

Jornalista (MTB 38082/RJ). Graduado em Sistemas de Informação pela Universidade Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).