As provas do concurso Depen foram adiadas e o concurso está suspenso. Comunicado foi divulgado no portal do concurso público da banca organizadora Cebraspe.

Nos siga no Instagram, Telegram ou no Whatsapp e fique atualizado com as últimas notícias de nossas forças armadas e indústria da defesa.

Segundo justificativa do comunicado, motivo foi por razão das medidas restritivas adotadas por alguns estados em decorrência da pandemia. Novo cronograma será divulgado oportunamente, diz anúncio.

Confira texto na íntegra:

blank

Mais cedo, a equipe de jornalismo havia recebido a informação de que a banca organizadora pedia a reserva de salas em universidades em Brasília para o concurso Depen.

No entanto, adiamento das provas continuava em pauta, especialmente após locais de provas previstos para serem divulgados ainda não foram publicados.

Conforme o comunicado divulgado pela banca organizadora do certame (aqui), candidatos do concurso Depen poderiam realizar a consulta individual ao local de realização da prova objetiva a partir desta terça-feira (23/2), mas até o momento a consulta estava indisponível.

A possibilidade de adiamento/suspensão do certame foi levantada na última segunda-feira (22/2), após a equipe de jornalismo do Direção Concursos receber com exclusividade a informação de que a realização do certame ainda estava sendo avaliada (veja aqui).

Fonte: Direção Concursos

Marcelo Barros
Jornalista (MTB 38082/RJ). Graduado em Sistemas de Informação pela Universidade Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).