Equipes da Marinha, Polícia Federal, Força Nacional, Brigada Militar e Patrulha Ambiental que atuaram no Polo São Borja

O Comando do 5º Distrito Naval (Com5ºDN) realizou, nos estados de Santa Catarina e do Rio Grande do Sul, no período de 20 a 26 de março, a Operação “Ágata Sul 2021”. Durante a Operação, ocorreram atividades de Inspeção Naval, Patrulhamento e Patrulha Naval, totalizando 193 abordagens, 26 notificações de infrações emitidas e oito embarcações apreendidas.

As apreensões foram relativas a delitos previstos na Lei de Segurança do Tráfego Aquaviário, a exemplo de condução de embarcação sem habilitação ou sem inscrição. Também foram apreendidas 1,5 tonelada de milho e presas, em ação coordenada com a Brigada Militar do RS, três pessoas por motivo de prática de pesca ilegal.

A operação abrangeu a área oeste de Santa Catarina, no município de Itapiranga, área oeste do Rio Grande do Sul, que se estende da cidade de Derrubadas à Barra do Quaraí pelo Rio Uruguai, Lagoa dos Patos e ao sul do Rio Grande do Sul, em Jaguarão, pela Lagoa Mirim e Chuí, bem como o Litoral Sul, regiões fronteiriças com a Argentina e Uruguai.

Nos siga no Instagram, Telegram ou no Whatsapp e fique atualizado com as últimas notícias de nossas forças armadas e indústria da defesa.

durante patrulha naval na operacao agata web
Navio-Patrulha “Babitonga” durante Patrulha Naval na Operação “Ágata”

Ao longo dos sete dias de operação, a Marinha empregou cerca de 200 militares, embarcações e viaturas da Capitania dos Portos de Santa Catarina, Capitania dos Portos do Rio Grande do Sul, Delegacia Fluvial de Uruguaiana e Grupamento de Fuzileiros Navais do Rio Grande. Foram empregados também o Navio-Patrulha “Babitonga”, Navio-Patrulha “Benevente”, e aeronaves do 1º Esquadrão de Helicópteros de Emprego Geral do Sul. A Operação contou com a participação de cerca de 50 agentes de órgãos de segurança pública e agências civis governamentais como Polícia Militar de Santa Catarina, Polícia Civil, Polícia Federal, Receita Federal, Secretaria de Estado do Meio Ambiente, Patrulha Ambiental (PATRAM) da Brigada Militar do Rio Grande do Sul e o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis.

Fonte: Marinha do Brasil

Jornalista (MTB 38082/RJ). Graduado em Sistemas de Informação pela Universidade Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).