Brasília (DF) – O Exército, em conjunto com a Marinha e a Força Aérea Brasileira, prossegue seu apoio à população vitimada pela passagem de um ciclone extratropical no Vale do Taquari, no Rio Grande do Sul. Formado pelas três forças em apoio à Defesa Civil, o Comando Conjunto Sul atua em buscas, evacuações, transportes de desabrigados e de mantimentos e em várias outras ações. Sob o comandado do Exército Brasileiro, estão sendo empregados 829 militares; 54 veículos de transporte; 30 viaturas especializadas e equipamentos de engenharia; 10 embarcações; nove helicópteros; três ambulâncias; 25 barracas; e quatro cisternas.

Na manhã deste domingo, 10, militares do Comando Conjunto iniciaram a montagem de um hospital de campanha do SUS, no município de Roca Sales, onde atuam médicos das Forças Armadas. As tropas estão atuando em Alegrete, Arroio Grande, Arroio do Meio, Cruzeiro do Sul, Encantado, Estrela, Jaguarão, Lajeado, Montenegro, Muçum, Pedro Osório, Porto Alegre, Pelotas, Roca Sales, Santa Tereza, Vale do Rio Taquari e Venâncio Aires.

Operação Taquari 

Nos siga no Instagram, Telegram ou no Whatsapp e fique atualizado com as últimas notícias de nossas forças armadas e indústria da defesa.

Segundo a Defesa Civil do Rio Grande do Sul, 79 municípios foram atingidos pelo ciclone, que deixou mais de 1,6 mil pessoas desabrigadas, 3 mil desalojadas e mais de 52 mil afetadas de alguma forma. Ainda na última segunda-feira, 4, militares do Exército Brasileiro entraram em estado de prontidão. Com base nos ensinamentos do ciclone extratropical de junho, um Centro de Operações foi ativado no Quartel-General do Comando Militar do Sul, em Porto Alegre, dando início à “Operação Taquari”. Tropas da Marinha, Exército e Força Aérea foram acionadas para atender às chamadas de apoio.

As Forças Armadas estão atuando em buscas e resgates de vítimas; evacuações aeromédicas; transportes de equipes e de desabrigados; distribuição de roupas e alimentos doados; distribuição de água potável; fornecimento de alimentação às equipes de bombeiros em campo; montagem de barracas; desobstrução de vias; controle de danos; apoio médico e instalação de sistemas para comunicação por internet.

Jornalista (MTB 38082/RJ). Graduado em Sistemas de Informação pela Universidade Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).